rdb_redbullporto_header

Red Bull Music Academy @ Passos Manuel e Plano B

Asas, passos e planos. Red Bull Music Academy - Porto Hub

O circuito público da primeira edição da Red Bull Music Awards Porto Hub trouxe eventos singulares a lugares obrigatórios da cidade do Porto. Ao abrigo da iniciativa, os espaços Passos Manuel e Plano B receberam figuras do panorama musical internacional.

O arranque deu-se no dia 9 de Fevereiro no Passos Manuel. O cartaz incluía Om´Mas Keith, uma sessão showcase da Reactable e Serial. Om´Mas Keith criou uma onda de furor com um set memorável.

Para quem desconhece, a Reactable é um instrumento interactivo que combina imagem e som através de objectos próprios dispostos na mesa e que ao serem movimentados provocam uma reacção na mesa que origina diferentes projecções sonoras e visuais.

A RBMA Porto Hub envolveu diversos portuenses ligados ao âmbito musical. André Neves, também conhecido por Maze, é um deles, estando ligado ao projecto internacional há cerca de cinco anos. Presenciou as várias noites oferecidas pela RBMA e na primeira, ocorrida no Passos Manuel, não arredou pé. Conta que “a sessão da Reactable foi óptima porque é uma forma muito engraçada de fazer música. As pessoas ficam completamente coladas na imagem e a música sai sincronizada com os movimentos que estão a fazer na mesa. O pessoal aderiu muito bem. O Serial fez um set com Hip-Hop clássico dos anos 90 e o Om´Mas acabou a noite com um set de Funk, Rap, Groove e Disco, e que, no fundo, foi uma lição de música muito bem dada”.

Já no dia 10 de Fevereiro, foi altura do Plano B acolher a iniciativa. À chegada, Hit+Run, projecto de Brandy Flower e Mike Crivello, em conjunto com o português Oker, não tiveram mãos a medir. Fizeram as delícias dos fregueses sedentos por uma t-shirt com desenhos dos artistas impressos. Se tivéssemos que destacar quem trabalhou mais nessa noite, provavelmente diríamos que foram os rapazes da serigrafia, que estiveram até perto do fim da festa sem descanso.

No espaço dedicado à música, figuraram Buckskins e Apple Blim. O primeiro, a dupla vinda da capital, entrou em cena e durante cerca de duas horas mostrou que ainda existe House de qualidade. Tanto DJ´s como público dançaram e suaram na pista do Plano B. Apple Blim, com a sua postura descontraída, trouxe ritmos mais minimalistas, com registos de Dubstep, mas sem por isso descuidar a agitação evidenciada no público. Quem assistiu a estas noites com certeza não faltará aos eventos da próxima edição da RBMA no Porto.

Fotografia de Tiago Silva


Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This