RED-trio-header

RED Trio + Nate Wooley @ Teatro Maria Matos | 29 de Março

Uma viagem pelo improviso

Ao fazer uma pesquisa rápida por free jazz facilmente encontramos palavras como liberdade, atonalidade, improviso e textura. A estas eu acrescentaria sem pensar duas vezes RED Trio e Nate Wooley. Pode parecer exagero, mas qualquer pessoa que tenha estado no Teatro Maria Matos na quinta-feira à noite com certeza concordará comigo.

Gabriel Ferrandini (bateria), Rodrigo Pinheiro (piano) e Hernani Faustino (contrabaixo), o RED Trio, lançaram em 2010 o seu álbum de estreia e rapidamente conquistaram a crítica, tendo ganho prémios tanto em território nacional como lá fora. Nesse mesmo ano cruzaram-se em Nova Iorque com Nate Wooley e da química aí descoberta nasceu uma nova parceria. No ano seguinte voltaram a encontrar-se em Lisboa e cimentaram em disco o resultado dessa consonância. Esta semana apresentaram ao público lisboeta os frutos desse trabalho.

Assim que entraram em palco entregaram-se imediatamente àquilo a que vinham. Começando devagar, foram ganhando ritmo e energia e deslumbrando a audiência à medida que o faziam. Sendo todos bons músicos, não nos espantou que daquele improviso, daquele puxar cada um para o seu lado e até de um certo individualismo tenham saído composições tão espantosas. Tocaram duas peças e já após terem abandonado o palco, e face a uma calorosa insistência por parte do público, voltaram para uma terceira. No fim foram aplaudidos de pé e deixaram-nos rendidos, de tal forma que nem a chuva que entretanto tinha começado a cair nos arrefeceu os ânimos e tirou o bom humor.

Fotografia por Nuno Martins



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This