livros

Rentrée Literária 2018

Muitas e boas novidades

Como habitualmente, setembro é um dos meses mais esperados por todos aqueles que fazem da leitura um dos seus hábitos e modos de vida. Nos últimos dias, as editoras foram anunciando as novidades para os próximos meses e o Rua de Baixo mostra-lhe, de seguida, alguns desses títulos. A lista é (felizmente) longa e as surpresas muitas. Difícil será escolher.

PORTO EDITORA

São mais de seis dezenas de livros que a Porto Editora vai fazer chegar às livrarias, distribuídas pelas chancelas Porto Editora, Assírio & Alvim, Livros do Brasil, Sextante Editora, Albatroz e Ideias de Ler.

No universo da ficção, e quando se celebram os 20 anos da atribuição do Nobel da Literatura a José Saramago, um dos grandes destaques da Porto Editora é a publicação de Último caderno de Lanzarote, diário inédito do autor, e Um país levantado em alegria, livro de Ricardo Viel que relata os bastidores da atribuição do prestigiado prémio. A editora anunciou ainda o lançamento de um novo romance de Richard Zimler, Os Dez espelhos de Benjamin Zarco, o segundo volume da autobiografia de Aníbal Cavaco Silva, Quinta-feira e outros dias e a estreia da australiana Holly Ringland com As flores perdidas de Alice Hart. Na não-ficção, os leitores podem contar com a edição de O que aprendi com Bob, de James Bowen, e Próximo Destino, um guia para viagens de sonho em formato low cost, pelos autores do blogue Viajar entre Viagens.

Por seu lado, a Sextante Editora, assinala a rentrée com a publicação de Lembranças Adormecidas, o novo romance de Patrick Modiano, Nobel da Literatura de 2014, enquanto a Livros do Brasil, anuncia Brincadeira e Divertimento, de James Salter. Na Assírio & Alvim, a poesia está em grande destaque, sendo de salientar o lançamento do primeiro de três volumes da Obra Poética de António Ramos Rosa, e a poesia reunida de António Botto.

LEYA

Na área da ficção, entre as principais novidades distribuídas pelas chancelas do grupo Leya, destacam-se A Morte do Comendador, de Haruki Murakami, a ser editado em novembro, O Mistério do Caso de Campolide, o primeiro policial do Francisco Moita Flores, que tem data de lançamento para outubro, e Diz Não!, a estreia no romance de Alberto João Jardim. Todos estes títulos terão a marca Casa das Letras. Já este mês, a Dom Quixote edita A Menina na Floresta, de Camilla Läckberg e O Caso Sparsholt, de Alan Hollinghurst.

Na não-ficção os novos livros de receitas de Ljubomir Stanisic, Bistromania: no Bistro como em Casa (Casa das Letras) e Marco Costa, Sem Segredos! (Oficina do Livro). Os livros têm data de lançamento entre setembro e outubro, respetivamente.

No ensaio, a oferta varia entre Continente Dividido (Dom Quixote), do historiador britânico Ian Kershaw, O Terceiro Reich em 100 Objectos (Casa das Letras), de Roger Moohouse, o novo livro do filósofo e economista político Francis FukuyamaIdentidade, que sai em simultâneo em Portugal e nos EUA, e Donald Trump: o Método no Caos, de Tiago Moreira de Sá e Diana Soller (Dom Quixote ensaio).

PLANETA

Entre os títulos que a editora aposta na área da ficção, os destaques vão para o policial de estreia do francês Olivier Truc, Quarenta Dias Sem Sombra, o thriller O Rapaz à Porta, do norueguês Alex Dahl e O Desaparecimento de Josef Mengele, uma biografia romanceada do investigador francês Olivier Guez.

Para almas mais românticas, a editora aconselha O Amor que Sinto Agora, da escritora e jornalista brasileira Leila Ferreira, A Nossa Forma de Crueldade, de Araminta Hall, A Filha da Profecia, de Juliet Marillier, e Filhos de Sangue e Osso, de Tomi Adeyemi.

No universo da não-ficção, os títulos variam entre Brief Answers To The Big Questions (título original), do físico e cosmólogo Stephen Hawking, O Poder do Nosso Cérebro, da médica e investigadora em neurociência norueguesa Kaja Nordenberg, Por que Fazemos o que Fazemos?, o filosofo brasileiro Mario Sergio Cortella, ou Dizer Palavrões Faz Bem, uma divertida e espirituosa abordagem de Emma Byrne.

PENGUIN RANDOM HOUSE

Também o grupo Penguin Random House, composto pela Alfaguara, Companhia das Letras, Objectiva, Suma de Letras, Arena, Nuvem de Letras e Nuvem de Tinta, apresentou as suas apostas para o último trimestre.

Comecemos pelo romance E se esta rua falasse (Alfaguara), de James Baldwin, já disponível nas livrarias. É o primeiro livro do autor, grande nome da literatura norte-americana e do movimento dos direitos civis, a ser publicado em Portugal. Também em setembro, Alexandra Lucas Coelho regressa com A Nossa Alegria Chegou (Companhia das Letras), e o músico e compositor Miguel Araújo marca a sua estreia literária com Penas de Pato – Ver a vida a passar da varanda (Companhia das Letras), livro que reúne algumas das suas crónicas escritas na imprensa bem como outros textos e três contos inéditos.  No final de outubro, Afonso Cruz faz chegar às livrarias uma novela lírica e comovente de um pai que conta a sua vida a uma filha que não conhece e que não fala a sua língua.

No panorama internacional, os destaques são Berta Isla (Alfaguara), de Javier Marías, eleito pelo El País como livro do ano, e A Cor Púrpura (Suma de Letras), a obra-prima de Alice Walker, vencedora do Pulitzer. Ambos os livros estarão disponíveis em outubro. Já em novembro chegam às livrarias a primeira antologia de poesia de Charles Bukowski, organizada e prefaciada por Valério Romão e traduzida por Rosalina Marshal e Tantas Palavras, de Chico Buarque, um livro em forma de reportagem biográfica da vida do músico e escritor e que ainda reúne todas as letras do músico. Outros destaques são Anoitecer no Paraíso (Alfaguara), o novo livro de Lucia Berlin, autora de Manual para Mulheres de Limpeza, e, Becoming – A Minha História (Objectiva), uma coleção de memórias de Michele Obama.

No universo da não-ficção saltam à vista A Ordem do Tempo, de Carlo Rovelli, e Por Amor à Língua (Objectiva), de Manuel Monteiro, um manifesto em defesa do português, e A Menina que Sorria Contas (Objectiva), de Clemantine Wamariya, o testemunho de uma menina nascida no Ruanda obrigada a fugir por causa do sangrento conflito no seu país.

Para os mais pequenos também existem novidades. Exemplo disso é Portuguesas com M Grande, de Lúcia Vicente e Cátia Vidinhas, a história das raparigas rebeldes portuguesas – das mais famosas às ilustres desconhecidas – que abriram caminho a todas nós com a sua coragem e determinação, e a coleção Meninas Pequenas, Grandes Sonhos, que revela a vida de artistas, cientistas, aventureiras, pacifistas, que inspiram miúdos e graúdos a perseguir os seus sonhos.

20 | 20
Eis alguns dos títulos mais importantes que vão chegar às livrarias sob as chancelas: Cavalo de Ferro, Elsinore, Vogais, Topseller, Fábula e Booksmile.

Setembro começa com a edição de Tudo Aquilo que Não Lembro, do sueco Jonas Hassen Khemiri (Elsinore), Raposa, do russo Dubravka Ugresic (Cavalo de Ferro), O Medo, de C.L. Taylor, Profunda Obsessão, de K. L. Slater, e Silêncio de Gelo, de Ragnar Jónasson, estes três últimos edições Topseller. Na área da não-ficção, a Vogais aposta em As Boas Mães: A História Verdadeira das Mulheres Que Enfrentaram a Máfia Mais Poderosa do Mundo, do jornalista e argumentista Alex Perry e A Guerra Suja de Churchill, de Giles Milton.

Uma das maiores apostas do grupo para esta rentrée está prevista para outubro, é um exercício biográfico e chama-se Espaço para Sonhar (Elsinore), e é da autoria de David Lynch e Kristine McKenna. Na ficção, salientam-se a edição de A Odisseia de Penélope (Elsinore), de Margaret Atwood, Rua Katalin (Cavalo de Ferro), de Magda Szabó e Os Peixes não Têm Pés (Elsinore), de Jón Kalman Stefánsson.

Já para novembro, Memórias de um Morto (Cavalo de Ferro), romance do sueco Hjalmar Bergman, A Scot in the Dark (Topseller), de Sarah Maclean, Anchor Me (Topseller), de J. Kenner e The Romanov Express (Topseller), de C. W. Gortner são as apostas.

No que tocam aos títulos para o universo infantojuvenil, a 20 | 20 divide as ofertas através das chancelas Booksmile e Fábula.

Robot Selvagem, de Peter Brown, Viagem ao Património Português, de Rita Jerónimo e Alberto Faria, Maria Nêspera, de Patrícia Martins e Joana Miguel são algumas das edições agendas pela Fábulas já este mês. Já para outubro os destaques da chancela são O Livro dos Erros, de Corinna Luyken, e Franklin e Luna Vão à Lua, de Jen Campbell enquanto O Urso, o Piano, o Cão e o Violino, de David Litchfield, estará disponível em novembro.

No que toca à Booksmile,
setembro ficará marcado pela edição de O Bando das Cavernas 22: A Lenda dos Píxeis, de Nuno Caravela e Porque Bate o Coração?, de Dr. João Paisana Lopes. Outubro será o mês do lançamento do mais um volume da coleção O Diário de um Banana, de Jeff Kinney. O volume é o 13º. e tem como título Vai Tudo Abaixo.

GUERRA E PAZ

Definidas que estão as apostas da editora até novembro, as surpresas começam logo este mês com Mãe, Promete-me Que Lês, de Luis OsórioOs Provocadores de Naufrágios, de João Nuno Azambuja e uma versão dedicada ao público infantojuvenil do clássico Dom Quixote, de Cervantes. Para outubro as novidades variam entre O Pequeno Livro dos Grandes Insultos, de Manuel S. FonsecaEstudos Sobre Heidegger, de Mafalda de Faria Blanc, A Solidão de Sermos Dois, de Maria João Carrilho, assim como mais um tomo da coleção O Fio da Memória, uma parceria da editora com a Sociedade Portuguesa de Autores, em forma de entrevista, responsabilidade de José Jorge Letria, dedicado ao cientista Carlos Fiohais cujo título é A Arte de Criar Paixão pela Ciência.

Em novembro, a Guerra e Paz irá colocar nas livrarias Dicionário de Erros Falsos e Outros Mitos do Português, de Marco Neves, outro exemplar da coleção O Fio da Memória, desta vez dedicado a Graça Morais, e Sermão de Santo António aos Peixes, de Padre António Vieira, cuja versão integra textos do Processo Inquisitorial de que o autor foi alvo.

TINTA DA CHINA

As novidades variam entre Estrela Solitária – Um brasileiro chamado Garrincha, de Ruy Castro, e Estar Vivo Aleija, de Ricardo Araújo Pereira agendados já para setembro e Poesia: Antologia Mínima, de Fernando Pessoa, Manhattan ’45, de Jan Morris e Eliete, de Dulce Maria Cardoso para outubro.

Em novembro, as apostas são Poemas Reunidos, de Pedro MexiaBorn a Crime: Histórias de uma infância passada na África do Sul, de Trevor Noah, e Ensaios Escolhidos, de David Mourão-Ferreira, estes dois últimos livros com títulos ainda provisórios.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This