restaurante_arcada

Restaurante Arcadas

O produtor João Portugal Ramos apresentou os seus vinhos num jantar muito especial no Restaurante Arcadas no Hotel Quinta das Lágrimas.

Quem não ouviu já uma das mais belas histórias de amor de sempre…? Estou a falar da trágica paixão entre D.Pedro I e Inês de Castro, que nos continua a inspirar…e é com essa força inspiradora que o Restaurante Arcadas, inserido no Hotel de charme Quinta das Lágrimas, promoveu mais um jantar vínico, no passado dia 23, desta vez com o produtor João Portugal Ramos, um nome de referência dos vinhos portugueses.

Foi neste romântico espaço gastronómico que tive o privilégio de viver uma bela história de amor gastronómica…os pratos elaborados pelo chef Vitor Dias acompanhados pelos néctares de João Portugal Ramos.

Um jantar bastante intimista, com a possibilidade de conversar abertamente com o produtor/representante, trocando opiniões sobre aquilo que mais nos aproxima quando estamos numa mesa…a comida e o vinho. Um jantar que permite a todos os interessados, degustar as simbioses entre os pratos e os vinhos escolhidos.

Para quebrar o gelo inicial, a título de aperitivo, foi servido um vinho branco Loios 2015 ainda no Bar, que serviu perfeitamente para cumprir com o objetivo inicial, ou seja, quebrar o gelo.

Sentados à mesa, o chef quis surpreender com uma entrada que não estava prevista na ementa, composta por um nigiri de salmão, patanisca de polvo e camarão tempura em cama de couve flor, pode dizer-se que a patanisca estava muito boa, assim como o camarão tempura, não tendo sentido falta do nigiri…entrada esta que foi acompanhada por um Marquês de Borba Branco 2015. Seria este mesmo vinho que iria casar na perfeição com o primeiro prato, digamos oficial, composto por um queijo panado com crosta de sementes, salada e redução de vinho tinto, prato muito bem conseguido, apesar do queijo panado ser um lugar comum…esta crosta de sementes faz toda a diferença.

restaurante_arcada3

restaurante_arcada4

Agora sim, chegou o momento da estrela da companhia, toquem as trompas e trompetes e abram alas para o melhor prato de bacalhau fresco que já comi em toda a minha vida (e não são poucos pois vivi algum tempo no norte de Espanha, onde o bacalhau fresco é uma constante), o bacalhau com funcho era simplesmente divinal, a acompanhar com um puré de agrião. Esta iguaria tornou-se completa com o vinho servido para este prato, o Vila Santa 2015, esta combinação deixou-me as pupilas gustativas muito enamoradas por esta relação.

restaurante_arcada5

Talvez por a experiência obtida com o bacalhau e o vila santa, estarem naquilo que se pode afirmar como perfeito, o prato de carne já não me conseguiu surpreender tanto… um naco de vitela com crosta de broa portuguesa, acompanhado com gnoci de batata doce. Apesar de ser um prato bem conseguido no tocante à combinação de sabores, a carne poderia ser mais tenra. Este prato de carne foi acompanhado por um Quinta da Vicoça 2012, em que este ano, as castas que compuseram este vinho foram o Aragonés e o Petit Verdot. Aqui fica uma nota para quem não sabe, mas as castas escolhidas para a produção do Quinta da Vicoça variam de ano para ano, onde o produtor João Portugal Ramos escolhe as melhores castas desse respetivo ano para poderem compor o melhor blend que dá origem ao Quinta da Vicoça.

Restaurante Arcada

Para terminar esta tertúlia, uma composição de avelã e caramelo, enaltecida por um espumante rosé Marquês de Borba 2013, apresentado no copo com uma bolha fina e uma cor de salmão lindíssima.

Restaurante Arcada

No final do jantar o chef Vitor Dias deslocou-se à mesa para se apresentar e cumprimentar os tertulianos, onde obviamente acabou por receber enormes elogios pelos pratos apresentados no jantar, elogios esses que se estenderam ao Diretor do Hotel Pedro Catapirra, pela sua simpatia e dedicação na organização deste evento e ao representante do produtor Luís Loureiro, que foi incansável nas explicações de todos os néctares que foram para a mesa.

chef Vitor Dias restaurante Arcada

chef Vitor Dias

Em suma, aconselho vivamente a participação num dos jantares vínicos realizados no Restaurante Arcadas, assente em três vetores de excelência: o local onde se encontra o restaurante dispensa comentários, a Quinta das Lágrimas faz parte da nossa história; a cozinha elaborada pelo Chef Vitor Dias; a escolha dos produtores de vinho.

Os jantares vínicos ocorrem com uma periodicidade mensal e têm o custo de 50€/pessoa, como tal, surpreenda alguém de quem goste muito e deixe-se envolver nesta atmosfera vínico-romântica.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This