Revista Mutante

Revista Mutante

Páginas de mudança

O dicionário português define mutante como aquele que (adj.) sofreu mutações; ou um (s.) Indivíduo que apresenta mutações genéticas.

Este é também o conceito por detrás da revista online com este nome. Criada em meados de 2007 e oficialmente lançada em Maio de 2008 por João Pedro Rato (direcção geral e grafismos), Patrícia Serrado (redacção de Lisboa) e Sara Capitão (redacção de Coimbra), a Mutante pretende ser um espaço aberto às mudanças do mundo. Com principal foco em Portugal e nos países lusófonos, a revista procura provocar experiências sensoriais e tornar-se um destino de paragem obrigatório para aqueles que querem saber mais sobre moda, arte, design, arquitectura, cultura e lazer.

Dividida em sete grandes áreas, a revista percorre todos os campos de interesse, com um olhar único:

Move – um texto, uma imagem, uma espécie de diário do quotidiano; Unique – lugares únicos que tanto podem ser um hotel como um museu peculiar; Trendy – um espaço onde a moda dita as regras; Art – uma visão sobre a arte e os artistas, da fotografia à pintura, da arquitectura à cerâmica; New – o que há de novo no mundo; Today – o presente num livro, num som ou num concerto, o que interessa é o aqui e agora; Experience – na descoberta de novos lugares e pessoas.

Numa época em que o declínio dos media tradicionais estava anunciado, a Mutante é uma lufada de ar fresco de quem admite uma paixão pelas revistas e acredita ainda existir “espaço para publicações livres e independentes”.

Actualmente, o projecto conta com quinze números editados (cada um subjacente a um tema), um blogue, lançado em 2011, para que exista um registo diário e mais regular da visão Mutante, e está também disponível na App Store da Apple.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This