“Se Não Podes Juntar-te a Eles, Vence-os” | Filipe Homem Fonseca

“Se Não Podes Juntar-te a Eles, Vence-os” | Filipe Homem Fonseca

Basta uma pequena faísca para fazer implodir o mundo

Argumentista, dramaturgo, humorista, músico e realizador, Filipe Homem Fonseca escolheu o ano de 2013 para editar o seu primeiro romance, proverbiamente intitulado “Se não podes juntar-te a eles, vence-os“.

O protagonista desta história é um empregado de pastelaria, representante da classe dos licenciados sem futuro que, apesar de não saber o nome de qualquer um dos clientes, se diz conhecedor de como cada um deles gosta da sua bica. No seu íntimo considera-se uma boa pessoa, e quer que os outros saibam disso – e, se possível, que o digam. A vida na pastelaria é um retrato cremoso do país moderno: fala-se do tempo e comem-se queques enquanto se lêem notícias sobre homens que mataram mulher e filha à machadada antes de estoirarem com os próprios miolos.

Paralelamente à vida que se alimenta de cafeína e creme de ovos corre a história de um dissidente que, um dia, abandonou mulher e filhos numa estação de serviço partindo em busca da mudança. No dia em que entra na pastelaria, pressente no empregado um potencial instrumento da sua revolução interior e, depois de o convidar a sentar-se com ele numa mesa, faz-lhe uma proposta onde não há espaço para meias palavras: «Quero que o jovem mate uma pessoa. Minto: quero que o jovem mate muitas.»

Mas não é apenas com estas duas personagens que se constrói a revolução. Temos também a “catastrofista”, nome dado à mulher do dissidente – descobriu com ele o amor num acidente em cadeia na A5 – que, mesmo com o país vendido às fatias, a falta de convicção geral – mesmo no jogo -, ministros que precisam de escolta para sair de casa e uma justiça desviante, acredita num novo começo.

Retrato de uma Europa em fanicos, onde as manifestações estão a cada virar de esquina e o desejo de mudança vai crescendo entre a ideia de pacifismo e a vontade de atear fogo às cidades, “Se não podes juntar-te a eles, vence-os” é a história de dois homens que decidem passar das palavras – ou do silêncio – aos actos, com a crença absoluta de que o futuro, talvez, não seja algo para ser levado até ao fim. Estreia muito prometedora esta a de Filipe Homem Fonseca no mundo dos romances.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This