She Wants Revenge

À conversa com a RDB.

De passagem por Portugal para uma actuação no Lisboa Soundz edição 2006, os She Wants Revenge apresentaram ao público nacional as canções do seu homónimo disco de estreia.

Em breve conversa com a RdB, Adam Bravin (Adam 12) abriu o jogo, deu as cartas e, sem fazer bluff, discorreu sobre o passado recente e o futuro mais imediato dos She Wants Revenge.

O despertar para a música
“Na verdade, quer eu quer o Justin [vocalista] temos já alguma história passada dentro do mundo da música. O Justin estava mais dentro do mundo do hip-hop e colaborou com diversos artistas [chegou a cantar com Brian Molko num tema dos Placebo]. O meu passado está mais ligado ao formato de DJ. Contudo, quer eu ele começámos a ganhar vontade de fazer música através da música de dança. Essa foi mesmo a nossa porta de entrada neste mundo”.

A (caricata) decisão de vender primeiro o disco através do I-Tunes e só depois no circuito tradicional de lojas
“Foi tudo por causa dos sucessivos adiamentos do álbum, percebes? As pessoas perguntavam-nos quando é que o disco sairia para as lojas e nós não conseguíamos ter uma resposta. Houve uma série de adiamentos na edição do álbum. Todo este impasse fez-nos questionar os timings de edição do disco e surgiu a  hipótese de o vender primeiro por forma digital, o que nos pareceu uma hipótese interessante. Apesar de já ter sido editado há algum tempo, neste momento não mudaria nada no disco. É assim que ele é e é assim que ele deve ser”.

“We grew up listening to KROQ. And now we’re on it”. Ouvir as próprias canções na rádio
“É surreal, acredita. É muito estranho ouvires as tuas canções numa estação de rádio a que te habituaste a ouvir. Aquela estação na qual ouvias os teus artistas preferidos, descobrias novas coisas… e agora estás lá tu. É surreal”.

Joaquin Phoenix, o Johnny Cash de “Walk the Line” e realizador do teledisco de «Tear You Apart»
“Trabalhar com o Joaquin foi mesmo uma enorme honra, um privilégio tremendo. O Joaquin é um amigo nosso e uma pessoa espectacular para se trabalhar com, isto é, era o primeiro a chegar, o último a sair… tinha sempre imensas ideias para o projecto, etc. Foi muito gratificante para a banda poder contar com ele na realização deste teledisco”.

A digressão actual – She Wants Revenge ao vivo
“É um espectáculo com muita honestidade, acima de tudo. Tem tudo corrido muito bem, já demos inúmeros concertos de promoção ao disco e continuamos a querer promover o álbum nos próximos tempos. Em breve vamos tocar pela primeira vez à Austrália e ao Japão, estamos muito excitados com isso”.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This