Short Message

Até dia 31 de Janeiro na galeria COMM’ON no Porto, Luis Espinheira mostra-nos o verdadeiro poder do SMS.

De um modo muito simplista e bastante geral podemos descrever esta exposição como uma mostra de fotografias tiradas a mensagens escritas de vários telemoveis, de várias marcas e de vários proprietários. O trabalho realizado por Luis Espinheira engloba-se dentro de um conceito que o próprio explica:

“As dinamizações, os comportamentos, as estruturas de raciocínio vigentes nos padrões de conduta e de conhecimento actuais,  levaram a uma consensual caracterização do que se entende por sociedade como sociedade de informação.

Dentro de parâmetros que se enquadram de uma forma cada vez mais pertinente no âmbito cultural global, o armazenamento e transmissão de informação afirmam-se como dois dos mais peculiares mecanismos na sociedade actual.

Por um lado o desenvolvimento tecnológico que desplotam, por outro, e neste mesmo seguimento, a forma como os respectivos desenvolvimentos conduzem uma mutação de comportamentos sociais.

As relações humanas são um dos mais interessantes indicadores do envolvimento e implantação tecnológica. E, deste modo, refiro-me não só a uma interacção mobilizadora de comportamentos como também uma consequente adaptação de necessidades e possibilidades.

O telemóvel enquanto objecto de bolso é sem duvida revolucionário, não só pela eficácia e avanço tecnológico, mas acima de tudo o meu interesse reside na relação homem-objecto, como processo capaz de criar lógicas e linguagens específicas na formação de novos sistemas de comunicação.

A informação é um valor inegável, quase primordial nos nossos dias. A informação, incluíndo todos os seus processos de transmissão e catalogação (memória), são por si dois dos mais importantes indicadores da tecnologia no homem social.

As pessoas e as suas relações adquirem formas e padrões de comportamento que são mais do que nunca desenvolvidos dentro do contacto e possibilidades tecnológicas.”

A partir deste conceito, começou a tirar fotografias a várias mensagens de telemóvel aleatórias, desde pessoais a institucionais, são textos que mostram o quotidiano das pessoas. Através das fotografias retiradas a diversos telemóveis, consegue mostrar as relações inter-pessoais que se mantêm através de um objecto que já faz parte da nossa vida.

É esta nova linguagem que é focada no seu trabalho e faz desta exposição uma boa sugestão e que merece uma vista de olhos.

Para quem não sabe, aqui fica a morada da galeria COMM’ON

Rua Miguel Bombarda, 457
Edificio Artes em Partes
Porto



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This