SIN CITY: MULHER FATAL

Sin City: Mulher Fatal

“Ava. Damn.”

Passados nove anos Robert Rodriguez volta a adaptar a BD de Frank Miller para o grande ecrã. Miller além de argumentista partilha a realização com Rodriguez como aconteceu no primeiro Sin City: Cidade do Pecado (2005).

O filme entrelaça várias histórias, onde um pequeno número de personagens cujos destinos se cruzam, invariavelmente acabam por ir parar ao Kadie’s Bar. Aqui reencontramos alguns dos personagens que já conhecíamos do primeiro filme,  Marv (Mickey Rourke), Gail (Rosario Dawson) e Nancy Callahan (Jessica Alba) , bem como alguns novos que são introduzidos neste segundo filme.

A história que dá o título ao filme “A Dame To Kill For”, (segundo livro da série Sin City) é uma das mais emblemáticas de Frank Miller. Ava Lord (interpretada por uma Eva Green  – de cortar a respiração) femme fatale que enfeitiça Dwight McCarthy (Josh Brolin), retomando uma relação antiga que desperta os demónios interiores que Dwight tanto lutou para mitigar e que o colocam em situações entre a vida e a morte.

Um dos segmentos mais pequenos que serve de introdução ao filme é baseado na história “Just Another Saturday Night”, com foco no Marv (Mickey Rourke).

Frank Miller escreveu duas histórias originais para este filme, e introduz novas personagens neste universo Sin City.

“The Long Bad Night” – segmento onde Johnny (Joseph Gordon-Levitt) um jovem arrogante jogador de cartas que desafia o todo-poderoso Senador Roark. “Nancy’s Last Dance” – Nancy Callahan (Jessica Alba) tenta vingar a morte de Hartigan (Bruce Willis).

Repleto de elementos noir que invocam os filmes dos anos 30 e 40, período clássico  de Hollywood e estrelas como Humphrey Bogart ou Ava Gardner. O grande contraste a preto e branco, a voz off que descreve o sofrimento existencial das personagens é mais acentuado neste filme.

O filme apresenta alguns problemas de ritmo – a montagem dos primeiros 20 minutos parece algo atrapalhada e falta equilíbrio na estrutura narrativa das diferentes histórias. Nos EUA o filme ficou abaixo das expectativas.

Sin City: Mulher Fatal é um filme neo-noir repleto de violência e sexo. Transpira coolness e é visualmente fantástico, usando a cor em pequenos momentos como que a aliciar o espectador (por exemplo, os lábios vermelhos Ava, ou sangue em algumas cenas). Puro entretenimento.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This