153984

“Solaris” de Stanislaw Lem

Sci-fi anti-pop.

Por esta altura, a maioria dos potenciais leitores de Stanislaw Lem já terão visto uma das duas versões de “Solaris”, sendo que a maior probabilidade incidirá na versão americana que não só é mais recente como também mais fácil de ver. Ainda assim, deverá também haver muitos outros que terão visto a versão de Tarkovsky, bem mais difícil de digerir mas ainda assim mais fácil do que ler o livro. Não que a escrita de Lem seja díficil, mas o seu género de ficção científica não segue o caminho pop como o de autores consagrados como Phillip K. Dick ou William Gibson. Aliás, é o próprio Stanislaw quem classifica a ficção científica como um género que se prostitui, prosseguindo contrariamente aos seus sonhos e aspirações. Este género de afirmações valeram ao autor a acusão de ser um espião russo por parte dos seus pares, nomeadamente Phillip K. Dick.  Mas um polaco que sobreviveu a Hitler e Stalin, terá provavelmente considerado a perseguição aos comunistas por parte do governo norte-americano, uma mera piada sem punchline.

solaris_antigona

“Solaris” é essencialmente a história do psicólogo Kris Kelvin no planeta Solaris a estudar um oceano vivo que ao chegar à estação espacial encontra colegas de trabalho hostis. Rapidamente ele percebe que eles estão a ser perturbados por estranhas aparições, que também começam a afectar sua própria percepção. Embora tal como “Um estranho numa terra estranha”, “Solaris” retrate também um encontro com uma inteligência alienígena, a sua forma é totalmente diferente e algo mais distante e crítica, possivelmente fruto da história de vida do autor. E ainda que actualmente o tema da possesão sci-fi já esteja mais mastigado do que qualquer outro no género terror, a génese da obra é a sua leitura filosófica e não a estética explorada até à exaustão pelo industria cinematográfica. É por isso que vale e é por isso que deve ser apreciada, nunca dissociando a vida do autor da sua obra.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This