Sons em Trânsito

As músicas do mundo viajam até Aveiro para mais uma edição deste festival.

Janita Salomé, Omara Portuondo e Tuxedomoon são três dos nomes que integram em Novembro o terceiro Sons em Trânsito (SET), um festival dedicado às músicas do mundo que pretende dar projecção cultural à cidade de Aveiro e que já aqui foi merecedor de destaque. O certame decorre entre 5 e 13 de Novembro no Teatro Aveirense.

“O festival aposta em artistas que façam uma fusão de diversos estilos, que conjuguem experimentação com tradição de cada país”, afirmou o director do festival, Vasco Sacramento, numa apresentação do evento em Lisboa.

Assim, o programa deste ano do Sons em Trânsito, o Festival de Músicas de Mundo de Aveiro, contará com um programa diversificado que mantém a qualidade a que já nos habituou nas duas edições anteriores. A abertura das hostilidades caberá às portuguesas Segue-me à Capela, seguidas de Janita Salomé.

No dia 6 a noite fica por conta do inglês Jim Moray, a grande revelação da folk britânica deste ano. Jim Moray é um jovem de 22 anos que gravou sozinho em casa o seu disco de estreia, “Sweet England”, em que todos os instrumentos foram tocados por ele próprio, isto para além de ter também assegurado a produção e a edição do trabalho na sua própria editora criada para o efeito. O resultado foi aquele que é considerado o mais revolucionário álbum da folk britânica dos últimos 30 anos e que foi distinguido este ano pela rádio BBC 2 com o prémio de “álbum do ano” na área folk.

Na noite seguinte, seguem-se os Tuxedomoon, uma estreia por terras lusas deste grupo norte-americano fundado na década de 1970 , na altura em que a crítica louva o seu regresso aos discos, com “Cabin in the Sky”.

De regresso no final da semana seguinte, o Festival recomeça dia 11 com a cubana Omara Portuondo, uma cabeça-de-cartaz deste ano. Já no dia 12, actuam os espanhóis El Bicho, um projecto de renovação do flamenco, oriundo de Madrid, que conjuga fúria em bulerías e tanguillos com outros temas mais calmos.

A encerrar esta terceira edição do SET, actuam os Afel Bocoum, do Mali, um músico seguidor de Ali Farka Touré, que normalmente participa nas gravações dos discos do seu mestre Ali Farka. Entre muitas outras participações discográficas, Afel Bocoum entra no primeiro disco do “Festival Au Désert”.

Além dos espectáculos, o SET integra, pela primeira vez, sessões de contos tradicionais e exibição de documentários, como “Buena Vista Social Club”, de Wim Wenders, onde entra Omara Portuondo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This