Spektrum

O projecto responsável por um dos mais aclamados álbuns deste ano vai finalmente fazer escala no nosso país para dois concertos a não perder.

Load ””

Este era o comando que de tinha que ser feito quando inseríamos uma cassete no velhinho gravador do ZX Spectrum e ficávamos longos minutos vidrados à espera que o jogo carregasse e pudéssemos desfrutar daqueles velhinhos jogos que são hoje peças do museu dos videojogos. Felizmente, é bem mais simples ouvir os Spektrum. O mais difícil é ficar parado.

Inspirados em bandas dos anos 80 como ESG, Konk e os Gang of Four, os Spektrum são um dos mais estimulantes projectos da nova música electrónica europeia e mundial. Originários de Londres e formados pelo multi-instrumentista Gabriel Olegavich, pela vocalista Lola Olafisoye e por Isaac Tucker e Teia Williams, os Spektrum aliam de uma forma única os ritmos mais quentes do r&b e do funk com as batidas mais electrónicas e minimalistas, tendo surpreendido o meio musical com o lançamento do álbum de estreia “Enter The… Spektrum”, considerado por muitos como um dos discos do ano (e o ano ainda não acabou).

Depois da edição de alguns maxi singles tais como Freakbox (que conta com uma remistura de Richie Hawtin’s também conhecido por Plastikman) e o badalado Kinda New (remistura efectuada pela dupla alemã de produtores/dj Tiefschwarz), surgiu durante este ano no mercado o aguardado “Enter The… Spektrum”, através da editora alemã Playhouse que já tinha sido a responsável pela edição dos singles.

Embora os singles de apresentação do álbum fossem já bastante conhecidos daqueles que se interessam pelas lides electrónicas, o primeiro registo de originais deste projecto britânico não assenta em duas ou três faixas boas e mais uma dezena de faixas medianas que servem para encher o disco. O álbum é uma louca viagem por entre ritmos e sonoridades que podem ser batidas house ou sons minimalistas, aliados a poderosas linhas de baixo, criando um tipo de funk psicadélico acompanhado por uma voz negra e quente, que nos transporta para um novo conceito de música de dança.

É completamente impossível destacar um tema deste álbum, o melhor mesmo é comprovar a sua genialidade e assistir ao vivo ao futuro da música de dança. No dia 15 de Setembro actuam no Teatro Carlos Alberto inseridos no programa do Hi-Teca (ver artigo nesta edição) e no dia seguinte (16 de Setembro), sobem ao palco do Lux em Lisboa.

O futuro da música de dança está à vossa espera …



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This