sbsr_2018

Super Bock Super Rock 2018 | Antevisão

Pelo quarto ano consecutivo o Super Bock Super Bock instala-se de armas e bagagens no Parque das Nações, mais concretamente no eixo Altice Arena-Pavilhão de Portugal, onde estarão colocados os seus quatro palcos: Super Bock (principal), EDP (secundário), LG (nacional) e Somersby (after-hours).

Os grandes nomes anunciados para este 24º Super Bock Super Bock são caras bem conhecidas e adoradas pelo público português. The XX foi o primeiro nome desvendado, trio que atravessará a nossa fronteira pela sétima vez, numa relação bem efusiva desde os primórdios. Benjamin Clementine é quase um filho do festival, dado que foi pela mão deste certame que se estreou em Portugal, tendo sido claramente a revelação em 2015. Justice é outro nome que nos é familiar, voltando o duo francês esta semana para cimentar essa estima, com mais um estonteante espectáculo de luz e som. Sete anos volvidos, Julian Casablancas regressa ao SBSR, após ter passado pelo Meco com os seus míticos Strokes. É um nome sempre bradado pelos fãs quando os festivais começam a mostrar os seus cartazes, e faz muito sentido que venha preencher este vazio com The Voidz.

À imagem do que tem ocorrido nos anos mais recentes, com Prince, por exemplo, o SBSR levará a cabo um tributo, desta feita ao incontornável Zé Pedro. Sob a designação “Who The F*ck is Zé Pedro?” uma banda formada por familiares e amigos dos Xutos & Pontapés, acompanhada por vozes como as de Carlão, Tomás Wallenstein ou Manuela Azevedo, sublinhará o legado do malogrado rock n’ roller em pleno dia de abertura.

Falando em nomes nacionais, o palco LG volta a ser a fortaleza dos mesmo, teve a sua programação delineada num só trago. O leque é abrangente, abarcando nomes feitos, como os experientes Pop Dell’Arte ou Mirror People, e nomes emergentes, como Filipe Sambado ou Sunflowers, além de valores mais badalados como Ermo ou Luís Severo. 

O festival organizado pela Música no Coração tem-se igualmente evidenciado pelo grande destaque ao hip-hop, género musical que ainda continua meio afastado dos restantes grandes palcos. Nesta edição a aposta permanece, com especial destaque para o segundo dia, durante o qual evoluirão no palco Super Bock Travis Scott, Anderson .Paak & The Free Nationals e Slow J (cuja contratação foi anunciada ainda durante o SBSR 2017. Mas na Sexta-feira também o palco secundário contará com nomes associados a esta corrente, garantindo-nos a boa companhia de Oddissey (que marcou presença no Vodafone Mexefest) e Princess Nokia.

Além dos artistas supracitados, o palco secundário conta com muitas outras atracções: o inesperado regresso dos The The, num concerto em registo best of; os Vaccines, com um disco que cheira ao saudoso Verão; o indie-pop sempre estimulante Baxter Dury; os quadros pintados a psicadelismo berrante pelos Temples; a voz estrondosa de Lee Fields, que desafiará a engenharia da pala de Siza Vieira; a fúria melódica dos Parkinsons; ou a doçura refrescante de Isaura, que anunciou hoje a participação do amigo Diogo Piçarra nesta actuação.

Não esqueçamos o palco Somersby, que assentará arraiais na Sala Tejo da Altice Arena, e que servirá para os festivaleiros mais duradouros, ou mais eléctricos, alongarem a sua experiência no SBSR 2018. Desde as garras rock dos Songhoy Blues ao afro-electrobeat de Pierre Kwenders, passando pelas batidas mais habituais neste palco seleccionadas pelos Sofi Tukker.

Os bilhetes para o Super Bock Super Rock encontram-se disponíveis nas vertentes de bilhete diário (55€) e passe de 3 dias (109€), estando o evento agendado para os dias 19, 20 e 21 de Julho.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This