SBSR19Newsletter600x270pxGenericaPT

Super Bock Super Rock 2019 | Antevisão

O Super Bock Super Rock regressa ao Meco de 17 a 20 de julho. Cartaz abrangente para os amantes da música. Na 25a Edição do festival voltou às origens e trocou a confusão da capital pela brisa de Sesimbra.

Abertura cheia de adrenalina no Warm UP SBSR, dia 17, falamos de música electrónica, lembramos Moullinex, Xinobi, Dj Vibe, Da Chick e ainda podemos contar com os MEERA e o Oma Nata.

No dia seguinte, no Palco Super Bock, chega a poderosa Lana Del Rey.
A banda pop/rock de Manchester, The 1975, chega a Portugal com um longo reportório. Os Jungle, com carimbo de qualidade britânica trazem-nos soul moderno.

A Chan Marshall, mais conhecida por Cat Power, cantora e compositora americana, vem com o seu Indie Rock/ Folk e Rock alternativo.

No mesmo dia, podem contar no Palco EDP com Metronomy. Mais uma vez os britânicos continuam na liderança em quantidade neste festival.

Marlon Williams, artista de territórios mais longínquos, o cantor da Nova Zelândia trás o aclamado “Make Way For Love”. Para preencher este dia não podiam faltar artistas portugueses, DJ/ Produtor nacional Branko e Dino D’Santiago e a estes magníficos juntam-se Glockenwise, conhecidos pelo disco Plástico, arrojados e cheios de atitude.

Em simultâneo decorrem atuações no palco Somersby e no LG by Radio SBSR;
No Palco Somersby DJ/ Produtor SebastiAn, trás música electrónica e logo a seguir Roosevelt; Depois de representar Portugal em Israel, Conan Osiris vem espalhar magia por território português.

No dia 19, terceiro dia do festival, chegam os Phoenix, vindos dos subúrbios de Paris, vieram dar mais vida ao Hip Hop nos anos 90.
A canadiana Dj Kaytranada, trás rimas ao Meco.

A cantora e compositora francesa, Christine and the Queens, regressa ao Meco, e irá ainda partilhar o palco com uma das bandas mais excitantes da atualidade – Shame.

Podemos contar no mesmo dia com Charlotte Gainsbourg, que irá atuar no palco EDP.

Como se costuma dizer: o que é nacional é bom, e desta feita, contamos ainda com Capitão Fausto. Juntam-se Calexico and Iron & Wine, dueto improvável entre dois géneros artísticos, criam uma simbiose apaixonante. No mesmo local temos os FKJ cheios de personalidade.

Vindos do norte de Portugal, Conjunto Corona, artistas distintos no Hip Hop nacional com interpretações cheias de potencial.

Continua a festa no Palco Somersby com DãM – Funk, DJ / Produtor Damon Riddick, especialista em funk moderno.
Vindos de terras de sua majestade, Ezra Collective, tem vindo a crescer cada vez mais com o seu jazz original, já ultrapassando alguns artistas de renome.

Ainda no mesmo palco, alguém que cresceu no mundo da música – o jovem cantor Roméo Elvis.
O Palco LG conta com a presença dos Galgo, mais música portuguesa, tem vindo destacar-se a nível internacional.

O trio Fugly, estrearam-se em 2015, jovens, loucos e apaixonados assim se distinguem no palco LG by Rádio SBSR.
Os The Twist Connection, vindos do interior do país, vem a Sesimbra e assumem-se como o verdadeiro Rock’n’Roll.

Dia 20, para fechar em grande, o 25o aniversário do SBSR o Palco Super Bock conta com Migos, o verdadeiro Hip Hop norte-americano. “Versace” é o seu single mais conhecido.

A americana Janelle Monáe também vem parar ao palco principal do SBSR. Disclousure, depois de fazer mexer inúmeras discotecas e afins, vem ao último dia do festival para agitar os nossos festivaleiros.

Prof Jam, um dos nomes mais conhecidos do Hip Hop nacional, teve um percurso curto até começarem a chover convites de outros artistas.

O Palco EDP despede-se com Gordon City, nasceu do encontro entre dois produtores. Desde a sua criação aos palcos foi um ápice.

No mesmo palco, Masego, que significa “bênção”, com uma veia criativa, tem vindo a tornar-se uma influência neste ramo.

Vamos ouvir no último dia, uma real junção de talentos, os Superorganism. Os The Blinders, veem para dizer que o punk não morreu.

Rubel, de origem brasileira, nomeado para um grammy e agora solicitado para o SBSR.

Palco Somersby chamou os Booka Shade, referência do house da atualidade, resultado de um encontro na década de 90. Mike El Nite, depois de uma longa tour de norte a sul do país chega ao palco cheio de boa vibe.

BaianaSystem, trio brasileiro, com selo muito próprio, empenhados em marcar a diferença.

Palco LG encerra com Estraca, o mais recente discípulo do Hip Hop nacional, o rapper que se faz ouvir de alma e coração.

TNT, conta já com alguma experiência, após ter pisado vários palcos portugueses, chega a 2019 com um feedback bastante positivo.

Muito acarinhado pelo público, Pedro Mafama, lançou-se na música e promete um “até já” ao Meco.

Aguardamos assim a chegada de mais uma edição deste festival, desta vez na Herdade do Cabeço da Flauta.

Os bilhetes encontram-se à venda nos locais habituais.
Bilhete diário, dia 18 – ESGOTADO
Bilhete diário (dia 19 e dia 20) – 60€
Passe de 3 dias – 110€ 

Texto por Helena Cardoso.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This