Te Doy Mis Ojos

O grande vencedor dos prémios Goya em Espanha, estreia este mês pela mão da Atalanta Filmes. Para ficar a conhecer nesta edição da Rua de Baixo.

A estreia do grande vencedor dos prémios Goya em Espanha, estreia a 22 de Março pelas mãos da Atalanta Filmes.

Um pouco por todo o mundo, as várias academias de cinema efectuam anualmente uma entrega de prémios à produção cinematográfica interna de cada País. São galardoados os filmes, os realizadores e os actores que mais se destacaram durante o ano. A nossa vizinha Espanha não é excepção e os prémios Goya representam para os “nuestros hermanos” aquilo que os Óscares representam para Hollywood. Esta importância é cada vez mais acentuada devido à enorme evolução que o cinema espanhol tem tido ao longo deste últimos anos.

Na edição deste ano, destacou-se um filme de toda a concorrência, “Te Doy Mis Ojos” da realizadora Iciar Bollain, o que vem provar a ascenção das mulheres na indústria cinematográfica espanhola. O filme arrecadou sete dos nove prémios para os quais estava nomeado, entre os quais destacam-se o de melhor filme, melhor realizadora, melhor actor (Luis Tosar) e melhor actriz (Laia Marull).

A realizadora Iciar Bollain, nascida em Madrid no ano de 1967 começou a sua carreira a escrever e dirigir documentários e curtas-metragens, tendo sido uma das responsáveis pela criação da “La Iguana”, uma das mais conceituadas produtoras espanholas. Tendo participado como actriz em mais de quinze películas, estreou-se na realização com “Hola, Estás Sóla?”, um dos maiores sucessos do cinema espanhol no ano de 1996.

O que pode fazer uma familia quando existe violência no seu seio? Como é que se explica os maltratos entre pessoas que se amam tanto? António (Luis Tosar) e Pilar (Laia Marull) são os protagonistas deste filme e formam um casal problemático. Se, por um lado, sentem um grande afecto um pelo outro e são capazes de momentos de paixão extremamente belos, por outro, os maltratos e a violência, tanto física como psicológica, é algo que atormenta a vida quotidiana do casal. Um filme duro, que serve como alarme a uma realidade que muitas vezes parece esquecida nas sociedades modernas.

Quando recebeu a estatueta de melhor realizadora, Bollain proferiu as seguintes palavras: “Quero lembrar as vítimas da violência doméstica, as vítimas de uma guerra que já fez quase 10 mil vítimas e as vítimas da ETA. Existem muitas formas de terrorismo, mas apenas uma forma de liberdade de expressão. Vamos protegê-la para que possamos fazer filmes, mesmo que despertem polêmica”.

Em Portugal a estreia está marcada para dia 22 de Março através da Atalanta Filmes. Um filme altamente recomendado para algumas consciências menos informadas e com o selo de qualidade da Rua de Baixo.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This