TheGift_header

The Gift em Alcobaça

Os dois dias de concerto dos The Gift não chegaram para quem os queria ouvir.

Os bilhetes esgotaram rapidamente para os dois dias de concerto, 13 e 14 de Janeiro. A sexta-feira 13 não impediu o público de Alcobaça de sair de casa, e também não prejudicou o concerto. A cumplicidade entre o público sentia-se mesmo antes de se entrar no Cine-teatro de Alcobaça. Enquanto uns fumavam e outros esperavam, as conversas circulavam entre todas as pessoas. Havia um ambiente familiar, justificado por a banda tocar na sua cidade.

Dois dias, duas partes, dois palcos, duas roupas… quase dois concertos no mesmo dia. Não fosse a digressão chamar-se “Primavera/Explode – Mil cores possíveis”.

A primeira parte do concerto, com uma projecção da imagem de uma árvore, simples, em tons escuros, criava um ar de tranquilidade e melancolia. O público ouvia com atenção a intensa voz de Sónia Tavares sempre acompanhada de uma expressão tão sentida e gestos delicados, ao ritmo de um piano agradavelmente melancólico nesta primeira parte do concerto. A plateia, absorvida neste ambiente de beleza quase que paralisante, reagia só quando as músicas terminavam. O tema «Primavera», que dá nome ao novo álbum, foi o mais cantado e acolhido pelo público neste inicio de concerto.

No intervalo os comentários do público eram dirigidos para o bonito cenário, o emocionante que era a Sónia grávida a cantar e principalmente para o grande orgulho de todos em ter uma banda assim da cidade. Os elogios ao novo álbum não faltaram. Apesar dos comentários por ser na sua maioria em Inglês, o que já é habitual, todos gostaram e aceitaram muito bem o disco.

A segunda parte foi de facto o auge do concerto, ou não fosse esta intitulada de “explosão”. As músicas do “Explode” têm bastante energia, as roupas coloridas dos músicos e a mudança de palco limparam todo o ambiente melancólico e foram substituídos por um ambiente de alegria.

Os músicos interagiram e contaram histórias ao público e o público conhecido reagiu. A plateia levantou-se diversas vezes para dançar as músicas não só do álbum “Explode” mas também músicas de outros álbuns. O “Fácil de entender” e “Driving you slow”, são apenas dois exemplos disso.

A plateia explodiu de alegria e contentamento, na sala sentia-se entrega, calor, cor, orgulho e beleza pura. O público cantava todas as músicas com grande satisfação, muitas de pé.

Sónia Tavares, com a sua barriguinha de um rapaz de 6 meses, não fraquejou, mantendo-se com energia até ao fim do concerto, sentando-se apenas algumas vezes entre as músicas e durante alguns relatos para a plateia. Havia uma pergunta frequente no final do concerto que era “Qual foi a parte gostaste mais?” Foram poucas as pessoas que conseguiram responder.

Esta banda segue agora para Espanha mas em breve regressa para Portugal, começando pelo Porto.

Em Alcobaça ouvia-se constantemente a pergunta “já tens bilhetes para os The Gift?” Uns conseguiram, outros não.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This