The Juan Maclean

O "Sub-Humano" regressa a Portugal para uma actuação no Lux, dia 24 de Novembro.

Pessoas que vivem no meio do nada são livres de criar sem se preocuparem se o que fazem é ‘cool’ ou não. Elas podem ser genuinamente originais.

J.M.

O isolamento não é desculpa. Muitas vezes queixamo-nos de que o nosso país está fora de rota, que os tradicionais centros aglutinadores de cultura como Londres, Paris, Nova Iorque ou Berlim nos roubam protagonismo. Será esse sentimento genuíno ou simplesmente não conseguimos criar sem ligar a convenções pré-estabelecidas?

Desiludido com a estagnação criativa e pelo desenquadramento artístico, em1998, John Maclean* abandonou os “Six Finger Sattelite” (banda de cunho elctro-punk), apenas um mês antes do lançamento do seu quinto LP. Vendeu todo o seu material, mudou-se para o bucólico estado de New Hampshire e decidiu não mais fazer música. Podia ter sido aqui o fim da história, não fosse o facto de James Murphy ter sido o produtor do álbum que Maclean rejeitara.

Acreditando sempre no potencial do seu amigo, James Murphy e Tim Goldsworthy (ainda sem a D(eath) F(rom) A(bove) Records) insistiram em enviar-lhe CD’s dos quais gostavam. Movidos pelo turbilhão revivalista, recordaram, em conversa, projectos antigos ligados à música de dança – electro, house, techno – que os motivavam. Pouco tempo depois nascerá o primeiro 12” editado como Juan Maclean –  “By The Time I Get To Venus”.

“Less Than Human”, editado em 2005, com título herdado de um passado de agitação/revolta juvenil, é o culminar da mudança de paisagem física e de perspectiva musical. Maclean cria um Universo mecânico, mas nunca frio. Batidas secas e profundas, sintetizadores, teclados, palavras de incitamento e inconformismo tornam este álbum num dos mais completos saídos até agora pela DFA. Toda a expectativa criada pelos precedentes 12” foi cumprida.

Dia 24 de Novembro volta a Portugal, desta vez no Lux, depois de uma excelente (mas algo tardia) actuação no Festival Sudoeste. Uma nova oportunidade tanto para quem viu, como para quem perdeu o concerto. Virá acompanhado pelo ecléctico Tim Sweeny um dos DJ/DFA e autor do programa Beats in Space.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This