The_Lingerie_Restaurant_Graziela_Costa-2

The Lingerie Restaurant – Erotismo à mesa

Lisboa tem um novo restaurante onde o "picante" não se fica só pelos pratos

,

A noite da capital ganhou há uns dias um espaço com um conceito peculiar. Chama-se The Lingerie Restaurant e, se o nome não chegar como pista, basta entrar no número 88 da Avenida António Augusto Aguiar para desvendar o mistério…

Somos recebidos à porta por um empregado cujo uniforme de trabalho é composto por um par de boxers e um sorriso. O mesmo acontece com as empregadas, que apenas usam lingerie ao servir os clientes (e têm de ser criativas no local onde guardam as canetas para apontar pedidos).

O conceito deste restaurante erótico é mesmo esse e é “importado” do Porto, onde outro espaço similar faz sucesso há vários anos. O projeto, encabeçado por uma fã do restaurante nortenho, surge como uma lufada de ar fresco (e piri-piri) na descomplexada noite lisboeta.

O espaço é uma mistura complexa de intimismo e voyeurismo, com as mesas em roda de um palco com um varão. Os vermelhos e o dourado pontuam, naturalmente, o ambiente, pouco iluminado para aumentar o suspense e concentrar as atenções no local, ao centro, onde vão decorrer os espetáculos de striptease.

Sim, neste restaurante também se “come” com os olhos…Mas falaremos disso mais à frente.

Para já, e ao chegar à mesa, a atenção vai imediatamente para os pormenores: o pão da entrada tem a forma de um pénis ou de uma mama, deixando o mote para o que aí vem.

A carta é igualmente imaginativa: há “minete à antiga” (lombinhos de porco com molho de mostarda), “queca italiana” (um delicioso prato de pasta), “bacanal na praia” (um prato de bacalhau), “grelo da Maria Transmontana” (também bacalhau), “caprichos de uma vaca” (bife da vazia) e até um “orgasmo na horta” (cujos ingredientes deixamos para adivinharem).

Tudo isto precedido, como convém, por “preliminares” (ou um couvert composto por queijo, folhadinhos de alheira, paté de atum e azeitonas) e seguido de um ménage à trois” (um pecaminoso bolo de chocolate com coulis de frutos silvestres e torrão).

Enquanto a comida vai chegando e o vinho vai fazendo o seu efeito, o enfoque vira-se para o palco central, onde o varão é rei e senhor de todas as atenções e está prestes a receber a sua primeira inquilina.

Pelas cortinas surge uma mulher, envolta numa nuvem de fumo, que vai percorrendo a sala antes de se lançar furiosamente contra o varão e mostrar todos os seus dotes. Durante este primeiro espetáculo, a roupa vai-se perdendo pelo caminho e a bailarina, exímia no varão, abandona o palco várias vezes para interagir com as mesas.

É aqui que entra uma parte importante da experiência no Lingerie: há cartões na mesa que devem ser escolhidos para determinar a interação que iremos ter com quem dança: vermelho é “off limits”, amarelo dá acesso à diversão, mas com moderação e o verde diz a quem atua que tudo é permitido. Convém escolher o cartão com cuidado para evitar surpresas…

Os espetáculos demoram-se no tempo e, embora quem jante não o possa fazer, muitas são as vezes em que quem atua usa mais do que imaginação para e sensualidade para chamar a atenção do público, muito do qual utiliza dólares “da casa” para dar gorjeta a quem atua.

O mesmo cenário repete-se na próxima atuação, que tem um cowboy rebelde, de cigarro em punho, como protagonista. O género é outro, mas a mestria no varão é a mesma e segue-se mais um espetáculo interativo, onde a atenção é dada às mulheres presentes, que vão perdendo a vergonha e a inibição à medida que o bailarino vai perdendo a roupa.

Durante a noite, quem tiver coragem também pode tomar de assalto o varão e mostrar o que vale, estando em jogo uma viagem como prémio ao melhor espetáculo do público, num momento que costuma ser mais hilariante que sexy (deixemos a técnica para os mestres).

Uma noite por este restaurante erótico tudo (ou quase tudo) é posto a nú, em shows impróprios para cardíacos…e púdicos.

Para visitar sem pudores e com muito à vontade, numa experiência que pode servir para apimentar, por exemplo, um encontro a dois ou dar umas belas gargalhadas numa saída entre amigos.

Avance e reserve…se tiver coragem.

Detalhes práticos:

O The Lingerie Restaurant tem 80 lugares sentados, um bar adjacente para quem preferir um cocktail durante o jantar e tem de ser reservado com antecedência, escolhendo na hora qual o menu (gastronómico, entenda-se) que se quer experimentar.

As escolhas dividem-se em menus, que é preciso escolher antes de degustar: há o menu silver, o gold e o premier, que variam entre os 22,50 e os 55 euros por pessoa, consoante as opções escolhidas e a época do ano em que escolhemos visitar o Lingerie.

 



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This