the_national_to_stage

The National: Até ao Coliseu

A estreia dos The National em Portugal aconteceu em Paredes de Coura, em 2005. O “Alligator” dava então que falar. Nessa altura confesso que os nossos caminhos ainda não se tinham cruzado (gosto de pensar que há um momento certo para tudo). Em 2007 regressaram para um concerto no palco secundário do Sudoeste (soa estranho no contexto de 2017, não soa?). Depois seguiu-se Guimarães, inseridos no festival Manta se não estou em erro. Infelizmente não consegui ir a nenhum destes concertos. Mas por altura do concerto no SW, os nossos caminhos já se tinham cruzado e o encontro tinha de acontecer. Rapidamente.

Aconteceu na Aula Magna, em Maio de 2008. O “Boxer” era o álbum cabeça de cartaz e «Brainy» foi a canção com que abriram o concerto.

O resto, ficou para a história…

Depois disso vi-os no Alive! e no Meco, no SBSR. Houve um ano (foi em 2011) em que os vi no Coliseu do Porto, voltei para Lisboa nessa mesma noite para os ver no Campo Pequeno no dia seguinte. É que quem corre por gosto não se cansa; não é o que se costuma dizer? E sabem que mais? Dois ou três dias volvidos vi-os em Barcelona no Primavera Sound. E como se não bastasse ainda nos cruzámos no Sudoeste (passaram por lá várias vezes) nesse mesmo ano. Quatro concertos, sempre na melhor das companhias e completamente distintos entre si, desde o ambiente, até aos próprios alinhamentos. De barriga cheia, e com o “Terrible Love” como pano de fundo. Desde então houveram dois concertos no MEO Arena (confesso que escrevi Pavilhão Atlântico da primeira vez), o primeiro em 2013 e o último integrado no SBSR de 2016. Em ambos era o “Trouble Will Find Me” que se encontrava no centro das atenções. Pelo meio cometeu-se a loucura de ir Londres, para os ver na O2 Arena, onde tiveram o Sufjan Stevens em palco, encarregado dos teclados e tal como nos dois concertos na MEO Arena, sempre com a «Vanderlyle Crybaby Geeks» a fechar, naquela sempre arrepiante versão à capela, apenas com a amplificação no microfone do Matt Berninger.

Em Outubro é a vez do Coliseu dos Recreios em Lisboa. E já não era sem tempo. Finalmente vamos ter oportunidade de ver e ouvir os The National na sala certa. Na sala mais Nobre. Na sala que consagra verdadeiramente. “Só” foram precisos quase 10 anos para que isto acontecesse… mas a vontade de os ver ao vivo, essa continua tão forte e intensa, como estava no dia 11 de Maio de 2008, quando me sentei (por pouco tempo) numa cadeira da Aula Magna da Reitoria da Universidade de Lisboa.

Fiquem com a «Fake Empire», ao vivo na Aula Magna.

Os bilhetes para o concerto no Coliseu dos Recreios já se encontram esgotados.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This