The Vicious Five @ ZDB

Suor electrizante.

Com uma Galeria Zé dos Bois lotada, o concerto de apresentação do primeiro álbum dos The Vicious Five, “Up on the Walls”, conseguiu criar dois fenómenos. Uma sauna sufocante e um concerto electrizante.

Tendo começado algum tempo após a hora marcada, foi em ambiente de festa que o concerto se iniciou com uma miscelânea de músicas do novo álbum e outras mais antigas. O público, constituído por amigos, conhecidos ou conhecidos de amigos aderiu a todas as músicas quer com palmas, quer com gritos quer com um mini-mosh.

Em palco os Vicious são uma máquina bem oleada, que debita música atrás de música sem tomar prisioneiros e sem pedir desculpa.

No entanto, existe um contraste bem engraçado entre o som, a mensagem e a atitude. Se na mensagem havia alusões de índole crítica a certos comportamentos sociais e se o som pode, com as devidas distâncias, ir buscar influências ao punk e ao hardcore, toda a sua atitude é bem mais descontraída do que se poderia pensar. O concerto não foi uma manifestação, mas sim uma celebração.

É música para mexer, para ouvir e para festejar e foi isso mesmo que aconteceu. Uma festa que teve como mestre-de-cerimónias Joaquim Albergaria (vocalista) que controlou os presentes com a sua forma de estar em palco. Desde um escadote no palco a cantar no meio do público tudo valeu, mas estava inserido no espírito e o publico vibrou.

Contudo, o ponto mais forte desta banda foi (e é) o conjunto. Ao vivo a sua música ganha uma força diferente e os cinco são donos do palco sem haver falhas ou deslizes.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This