rdb_awaywego_header

Um lugar para viver

Sam Mendes com um toque primaveril.

Sam Mendes, realizador de “American Beauty” e “Revolutionary Road”, juntou-se a Dave Eggers (“Where the wilds things are”) e a Vendela Vida, dupla de argumentistas, e brindou-nos com “Um lugar para viver” (original “Away we go”) , uma comédia dramática (?) sobre a vida de um casal de namorados que, antes do nascimento do filho, decidem procurar o local ideal para iniciar uma familia. E é através desta viagem que o casal Verona (Maya Rudolph) e Burt (John Krasinski), que ambos vão descobrir um rumo próprio, despreendido, e fora dos clichés habituais.

Em “Um Lugar para viver” são (re)visitadas as excentricidades de vários casais, iguais a tantos outros, que vão sendo exploradas, discutidas e alvo de profunda reflexão por parte de Verona e Burt. Este, enquanto casal, acaba por ser um mero “espectador” das intimidades e pecularidades de cada uma das personagens. Personagens essas representativas do todo familiar: as familias aparentemente felizes, as familias desfeitas, ou ainda as familias desfuncionais.

É curioso verificar que esta técnica utilizada do “personagem-espectador” da acção, já havia sido de certa forma utilizada pelo argumentista Dave Eggers, recentemente em “O Sitio das Coisas Selvagens”, se bem que de outra forma, é claro, mas sempre com a mesma capacidade de auto-critica, que depois levou a uma espécie de “redenção”. No entanto, em “Um Lugar para viver”, não parece que se procure esse redenção, mas tão somente algo perfeito, idilico até…

E o que torna então este filme tão harmonioso? Será que ao revisionar o outro, poderá funcionar como espelho daquilo que não pretendemos ser? A sintonia e a quimica do casal, primeiramente prendidas e agarradas à ideia da dependência do(s) outro(s), vão-se libertando à medida de cada (re)visitação, tornando-se despreendidas, encontrando a final a distinção e a harmonia procurada.

Da (re)visitação, passando para a reflexão, e descoberta, constituem as temáticas principais desta abordagem cinematográfica, em estilo road movie, que tem um toque primaveril, perfeito para dias solarengos ao fim de tarde.

“Um lugar para viver”, realizador Sam Mendes, com John Krasinski, Maya Rudolph, Carmen Efogo, Jeff Daniels, Maggie Gyllenhaal. 98 minutos. Eua/Grã-Bretanha. 2009.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This