“Uma Canção de Embalar” | Mary Higgins Clark

“Uma Canção de Embalar” | Mary Higgins Clark

O Regresso da Rainha do Suspense

Com mais de 150 milhões de livros vendidos um pouco por todo o planeta, Mary Higgins Clark é uma das mais profícuas autoras dentro da chamada literatura de suspense, tendo já sido alvo de vários tipos de reconhecimento pela sua obra sendo, a eleição para o Grand Master of Edgar Award de 2000, por parte da Mystery Writers of America – entidade que presidiu posteriormente -, uma das maiores provas da sua intrínseca qualidade.

A dedicação à literatura surgiu depois de contrair matrimónio, pois chegou a trabalhar como secretária e hospedeira, ocupações que a autora norte-americana de livros como “Onde Estão as Crianças” e “Lar Doce Lar”, afirmou já, em algumas entrevistas, terem sido experiências importantes no que toca ao seu crescimento enquanto escritora.

Aos 83 anos a autora continua em grande forma e, a recente edição de “Uma Canção de Embalar” (Bertrand Editora, 2013) traz mais uma vez a inegável mestria de Mary Higgins Clark. O livro narra um obscuro segredo no seio familiar das irmãs Connelly, depois da empresa de mobiliário da família das mesmas ter sucumbido num terrível incêndio ocorrido misteriosamente a meio de uma noite calma de Long Island City.

A família Connelly não quer acreditar que a desgraça tenha assim batido à porta e depara-se com os edifícios, orgulhosamente erigidos pelo avô de Kate e Hannah – e fundador da Connelly Fine Antique Reproductions – transformados em cinzas. A tragédia maior está porém relacionada com o estimado museu, perdido para sempre, significando a perda de algumas antiguidades de valor incalculável que se encontravam em mostra permanente há inúmeros anos.

Para lá deste cenário dantesco, o rescaldo do incêndio trouxe à tona um achado surpreendente que levanta várias questões, sendo que a possibilidade de este acidente não ter sido obra do acaso ganha consistência. Crescem as dúvidas e surgem perguntas: Terá sido a presença de Kate no museu aquando do incêndio uma mera coincidência? Porque estaria ela acompanhada por Gus Schmidt, um artesão reformado e insatisfeito, nessa madrugada? Onde estará a verdade?

A investigação revela-se mais complicada pois Gus morreu e Kate está no hospital em coma e nenhum dos dois pode revelar o que os teria levado ao local do crime, e se o mesmo poderá estar eventualmente relacionado com o misterioso desaparecimento ocorrido há alguns anos de uma jovem. Estará alguém por detrás de todos estes acontecimentos? Alguém capaz de tudo para se salvar?

Os dados estão lançados e, numa corrida contra o tempo, Mary Higgins Clark tece um fantástico enredo repleto de suspense, ação, sobressaltos e interessantes personagens, assente numa escrita dinâmica que deixará o leitor definitivamente agarrado a “Uma Canção de Embalar” até devorar as mais de trezentas páginas deste livro.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This