Ute Lemper

Ao vivo nos dias 13 e 14 de Julho no Auditório dos Oceanos.

A cantora alemã Ute Lemper regressa a Portugal, desta vez para actuar no Casino Lisboa – Auditório dos Oceanos, num espectáculo intitulado “Voyage”. Podem marcar na agenda: dias 13 e 14 de Julho, às 22h00.

Ute Lemper celebrizou-se pelos sons do cabaret aliados ao music-hall e pop-rock. O mais recente trabalho, editado em 2005, intitula-se “Blood & Feathers: Live from the Café Carlyle” e reúne temas gravados ao vivo.

Ute Lemper nasceu em Münster, na Alemanha, em 1963. Estreou-se profissionalmente em Viena, Áustria, numa produção original de “Cats”, nos papéis de Grizabella e Bommalurina. Mas outros musicais se seguiram… Foi a protagonista de “Peter Pan”, recriou Marlene Dietrich em “O Anjo Azul”, foi Velma Kelly em “Chicago” e recebeu o Prémio Molière para a Melhor Actriz num Musical pela interpretação de Sally Bowles em “Cabaret”.

Tendo sido considerada a  artista do ano em 1993/1994 pela Billboard, Ute Lemper tem participado em concertos de outros artistas como Elvis Costello, Tom Waits e Nick Cave, para além de ter uma conceituada carreira a solo.

A discografia inclui interpretações de temas de Kurt Weil dos anos 80, para além de músicas alemãs de cabaret. Gravou um disco em 1992, “Illusions”, dedicado às músicas de Marlene Dietrich e Edith Piaf. Tem inúmeros álbuns pop cantados em inglês, francês e alemão. É de realçar o álbum “Punishing kiss” (2000) com músicas especialmente escritas para Lemper por Scott Walker, Elvis Costello, Philip Glass e Neil Hannon.

No total, a cantora já gravou doze álbuns. Para além disso, já passou pela Broadway e pelo West-End londrino. Mas também o cinema tem tido um papel importante na sua projecção.

Assim, no domínio cinematográfico, Ute Lemper participou em “L’Autrichienne” (Pierre Granier-Deferre), “Propero’s Books” (Peter Greenaway), “Moscow Parade” (Ivan Dikhovichni), “Pret a Porter” (Robert Altman), entre outros. Para além disso, ainda teve algumas participações na televisão, das quais “Rage/Outrage” e “The Dreyfus Affair” (Arte) são dois exemplos.

Dando voz a temas de Kurt Weil e Jacques Brel, para além de originais, a cantora tem actuado, ao longo da sua carreira, nas mais prestigiadas salas do mundo, tais como o Teatro alla Scala e o Piccolo Teatro de Milão, Théâtre de la Vile, Théâtre National de Chaillot, Les Bouffes du Nord (Paris) e o Palao de la Musica (Barcelona).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This