2bg

Vodafone Paredes de Coura 2019 | Antevisão

A nosso ver é, com distância, o cartaz mais valioso de 2019 dos festivais de música portugueses. Dissequemo-lo.

De 14 a 17 Agosto é altura de regressar ao Couraíso, num exercício que nos limpar os pulmões e igualmente os ouvidos, tal não é a qualidade do cardápio agregado pelo Vodafone Paredes de Coura para esta edição. A nosso ver é, com distância, o cartaz mais valioso de 2019 dos festivais de música portugueses. Dissequemo-lo.

O primeiro dos quatro dias tem um alinhamento mais curto que os restantes, como é apanágio do certame minhoto, mas o nível ombreia facilmente com os dias seguintes. Os nossos confidentes The National vêm mostrar o novíssimo álbum, “I Am Easy To Find”, e provavelmente assinar uma daquelas noites que ficam para a história. Ao contrário destes fregueses habituais dos palcos nacionais, tal como os brasileiros Boogarins que também farão a sua trip sónica neste dia, Julia Jacklin estreia-se por cá com o seu segundo disco a solo. “Crushing” contém indie pop doce, tão doce que o ouvido menos atento poderá nem notar o teor pesado e sério das suas letras. Nesta quarta-feira teremos ainda espaço para o indie disco dos australianos Parcels, o cocktail entre raízes e electrónica dos congoleses KOKOKO! e a pujança rock dos bracarenses Bed Legs.

Na ordem do dia seguinte estará a presença dos veteranos New Order, naquela que será apenas a segunda actuação da banda de Manchester no nosso país, tendo marcado presença no SBSR de 2005. Outro nome a levantar imensa curiosidade são os Khruangbin que nos tentarão hipnotizar com as malhas hipnóticas do seu par de discos que, pesem embora as raízes texanas da banda, têm a mente e as pautas colocadas num imaginário retro-tailandês. Após uma performance memorável há dois anos, os Car Seat Headrest regressam ao local do crime, curiosamente com um novíssimo álbum gravado ao vivo, “Commit Yourself Completely”, que provavelmente regerá o alinhamento a apresentar pela turma de Will Toledo a 15 de Agosto. Por seu turno, Boy Pablo debutará em Portugal em pleno habitat natural da música, tendo tudo para encantar a moldura humana com o seu indie descontraído e relaxante. No menu de quinta-feira encontramos ainda o etno-electrónica vigorosa dos Acid Arab, o punk rock imberbe dos Cave Story, a candura pop dos canadianos Alvvays, ou uns Capitão Fausto em veloz fase de amadurecimento.

Dia 16 de Agosto dá-se o regresso do showman Father John Misty ao Vodafone Paredes de Coura, músico que o público português conhece bem (desde a sua carreira nos Fleet Foxes) e aproveitará para reforçar a aliança entre ambas as partes. As emoções estarão igualmente ao rubro com as actuações de Julien Baker, autora de composições sempre sentidas, e de Jonathan Wilson, compositor de mão cheia, que nos brindará com o mui afamado disco de 2018 “Rare Birds. Uma outra obra altamente gabada no ano passado e que ecoará nas margens do Tabuão é “And Nothing Hurt”, que assinalou o regresso dos Spiritualized, filhos da brilhante mente de Jason Pierce. As viagens sónicas deste terceiro dia de festival ficarão a cargo de artistas como black midi, First Breath After Coma, Sensible Soccers ou Connan Mockasin que, cada qual no seu galho, nos levará a levitar.

Para o dia final o Vodafone Paredes de Coura guardou provavelmente o seu maior trunfo, com Patti Smith e respectiva banda a aceitar o papel de cabeça de cartaz. Nesta digressão que passa pelo Minho, a norte-americana irá focar no seu último disco de originais, “Banga”, apesar do mesmo ter saído há 7 anos. Ainda num patamar de veterania, no dia 17 de Agosto, o festival contará com os britânicos Suede, com uma bagageira repleta de êxitos sempre agradáveis de escutar pela voz de Brett Anderson. Destaque também para uma dupla de vozes femininas mais jovens: Mitski que anunciou uma futura pausa na carreira, o que torna esta oportunidade em Paredes de Coura ainda mais preciosa; e Alice Phoebe Lou que desponta cada vez mais, com as suas invejáveis cordas vocais e um registo que emaranha de forma tranquila indie, pop e blues. Noutras correntes musicais, de realçar a presença de Freddie Gibbs e Madlib que abrirão portas ao álbum colaborativo publicado na semana passada, e que é o segundo registo de estúdio alinhavado pelos dois artistas do universo hip-hop, não esquecendo igualmente o desconcertante Kamaal Williams que projectará as suas acidentadas paisagens jazzísticas.

Os passes e bilhete diários para a 27ª edição do Vodafone Paredes de Coura estão disponíveis, por 94 e 55€ respectivamente, nos pontos de venda oficiais e nos locais habituais (FNAC, CTT, El Corte Inglês, etc). O passe geral dá acesso aos 4 dias do festival e ao camping, limitado ao espaço existente.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This