Vodafone Paredes de Coura 2015 | Antevisão

Vodafone Paredes de Coura 2015 | Antevisão

A beleza empírica está de regresso

Todos os anos é assim: entramos em contagem decrescente riscando os dias no calendário até chegarmos à derradeira data para mais uma edição do festival Vodafone Paredes de Coura. Entre os dias 19 a 22 de Agosto o cenário idílico das margens do rio Taboão e o verde do anfiteatro natural fazem as delícias de todos, tatuando na nossa memória as melhores recordações. Quer estejam entre amigos ou sozinhos, a electrónica, o indie pop, rock, entre outras misturas musicais, vão ser parte integrante da vossa estadia.

Preparados para mais umas noites dançáveis, iluminadas por um céu estrelado e pelas estrelas que vão desfilar entre palcos?

A viagem musical tem início no dia 19 com o palco Vodafone a receber os portugueses Gala Drop e a sua sonoridade mundial que conflui num misto de ritmos que não vos fará parar quietos. De seguida os norte-americanos Ceremony não fazem cerimónias com o seu registo post punk e trazem na bagagem o mais recente longa duração «L-Shaped Man». Ainda no mesmo palco, Laura-Mary Carter e Steven Ansell aventuram-se novamente em terras lusas, mas desta vez em outro ambiente. Os Blood Red Shoes demonstram a sua dinâmica musical onde a pop se torna electrizante numa simbiose que promete ser bastante agradável. Também esse dia as nossas apostas vão para o esperado regresso aos palcos dos Slowdive que, ao fim de vinte anos, decidiram regressar aos palcos mundiais, trazendo na bagagem o revivalismo da pop britânica dos três discos editados entre 1991 e 1995. E para finalizar o dia em grande, o colectivo nova-iorquino TV On The Radio apresenta o seu último trabalho discográfico, «Seeds», mas onde também não vão faltar outros êxitos. A complexidade sonora a que já nos habituaram tornar-se-á simples e motivo de enormes sorrisos estampados no vosso rosto.

Nova corrida, nova viagem e o segundo dia de festival abrirá portas a um segundo palco – o palco Vodafone.FM onde a nova música emergente é a iguaria principal. No dia 20, o colectivo feminino Hinds dá o ar da sua graça, os Pond e os White Fence partilham amigavelmente as sonoridades psicadélicas pop-rock, e, por fim, IceAge prometem quebrar o gelo e descongelar as vossas almas.

Já no palco Vodafone, o lendário homem tigre Paulo Furtado abre as hostilidades e, de seguida, os bracarenses peixe:avião aterram em pleno anfiteatro natural. De Brooklyn, Steve Gunn promete despertar os vossos corações com as suas melodias country-folk e que prometem embalar os vossos corpos. Já Father John Misty vai tocar nos corações apaixonados e, quiçá, abençoar novos amores, através do seu último registo – “I Love You Honeybear”. Preparem-se para uma performance única e para o acompanhar num pézinho de dança. Por último, aquele que é um dos concertos mais aguardados do festival e, por isso, é melhor que corram para ocupar o melhor lugar – os Tame Impala estão também de regresso ao nosso País e trazem com eles o que os críticos mundiais dizem ser um dos discos do ano – “Currents”. O psicadelismo a fazer ouvir-se e sentir-se.

Se depois disto ainda não se sentirem cansados, há Mirror People, o projecto a solo de Rui Maia (X-Wife) cujo disco «Voyager» promete uma viagem aos anos 70 onde os sintetizadores a voz de Maria Alice compõem uma verdadeira obra de arte.

Terceiro dia de festival e esperamos que as surpresas continuem a ser bastante positivas. No palco Vodafone.FM, a Nicole Eitner junta até si os The Citizen e prometem animar a tarde. E se acham que de Espanha não vêm bons ventos, enganam-se. Dêem uma oportunidade ao Grupo de Expertos Solynieve e dancem um fandango com eles. Vindos dos Estados Unidos estão à vossa espera Waxahatchee e o grupo Merchandise.

No palco principal, os X-Wife soltam as rédeas electrizantes das suas guitarras e sintetizadores. Directamente de Alabama vêm os Allah-Las e, posteriormente, Mark Lanegan voltará a encontrar os seus fieis seguidores da sua obra musical. Mas a noite promete ser longa e bastante quente. A soul e a R&B fica a cargo da voz inigualável de Charles Bradley (por aqui já o estamos a imaginar em cima do palco e a cantarolar…). O amor estará no ar, certamente, enquanto Bradley nos encanta com as suas melodias sedutoras. Para terminar em grande, esperemos que se percam no sonho dos The War On Drugs. A banda norte-americana continua a fazer as delicias das rádios e as páginas das revistas musicais. Cada single, um sucesso e respiramos todos de felicidade.

Para o último dia de Vodafone Paredes de Coura, preparem-se para continuarem enamorados. A tomar nota no palco Vodafone.FM, o nome de Natalie Prass e os portuenses Holly Nothing. A encerrar o palco estão Woods com a sua pop fofinha e animada.

A dar início a mais um desfile de estrelas no palco Vodafone, os campeões de festivais de verão – Banda do Mar – e, logo a seguir, nos Nova-Iorquinos Ratatat mostram como se faz, e bem, composições dançáveis e ritmadas em loop. Já os britânicos Temples foram buscar as influências dos anos 70, actualizaram-nas numa caixa de ritmos, e prepararam um conjunto belíssimo de canções a serem escutadas com toda a atenção. E como no fim é que está a virtude, a beleza jovial de Lykke Li e a melancolia da sua voz, promete aquecer a noite através de canções como «Gunshot» e «I Follow Rivers» que certamente vão fazer parte do reportório.

Paredes de Coura é apelidada carinhosamente de Paradis de Cœur e não poderia ter melhor alcunha. Paredes de Coura ficará marcada nos vossos corações. Portanto, caso ainda não tenham bilhete, passem pelo site do festival e escolham a opção que mais se adequa. Não se esqueçam, também, de descarregar a app para os vossos telemóveis. Da nossa parte vamos ficar 100% sintonizados. Aguardem novidades.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This