20110908_vfno_mario-tavares_header

VOGUE Fashion’s Night Out Lisboa 2011

Lisboa saiu à rua!

No passado dia 8 de Setembro Lisboa aceitou o convite e saiu à rua. Milhares de curiosos concentraram-se nas principais artérias comerciais da cidade para fazer compras, ver montras, ou apenas para estar com os amigos numa noite de festa, tendo como ponto de partida o Chiado, ponto de maior concentração da multidão e que em certas zonas chegava a roçar o caos.

O facto das ruas não terem sido fechadas ao trânsito foi um problema; quem circulava de automóvel queria passar, mas a quantidade de transeuntes que ocupavam os passeios obrigava as pessoas necessariamente a terem de circular pela rua. Este foi talvez o maior reparo que foi feito à organização, tendo sido ecoado um pouco por toda a parte. Mas nada que fosse suficiente para acabar com o clima de festa que se viveu na noite de quinta-feira.

Se na Muji colaboradores da loja ensinavam a fazer origamis, na Pull&Bear a diversão foi animal, pois aos convidados eram tiradas fotografias com máscaras de animais. Do outro lado da rua, na Zara a animação ficou por conta da banda portuguesa Norton. O estabelecimento mais animado (pelo menos a contar pelo nível de decibéis emitidos) foi a Bershka com a DJ Rita Mendes numa das montras, enquanto cupcakes eram servidos e várias bailarinas dançavam nas varandas do piso superior.

Uma pequena paragem pela Colcci, onde para além das duas DJ’s de serviço encontrava-se também um pequeno bar, e modelos que circulavam pela loja com peças da nova colecção. No outro lado da rua, na G-Star Raw, manequins com cabeças de rinoceronte (motivo presente também nas montras) distribuíam balões pelos presentes, descendo depois em direcção ao Rossio. Na Gardénia o ambiente era de puro glamour, com uma imponente limousine branca estacionada à porta da loja, enquanto nas montras manequins de carne e osso mostravam as tendências para a próxima estação. Por aqui vislumbraram-se muitas caras conhecidas da televisão, e também uns quantos bloggers de moda portugueses.

Antes de seguir em direcção ao Príncipe Real, houve ainda tempo para tomar um cocktail na Marc Jacobs, onde para além de um bar aberto e um DJ no exterior da loja, havia ainda sessões de maquilhagens para elas, bem como a oferta de pequenos brindes da marca no interior.

Comparativamente com o Chiado, a zona do Príncipe Real encontrava-se bastante mais calma, apesar da grande adesão por parte dos comerciantes da zona. De referir o Espaço B onde decorreu o lançamento da edição especial “Basic Shapes” pelo atelier Musa, da autoria de Jorge Trindade e João Seco, composto por três copos de faiança disponíveis em três versões diferentes.

Na Avenida da Liberdade, as lojas que habitualmente intimidam alguns consumidores abriram as portas e muitos foram os que, por curiosidade, entraram pela primeira vez nalgumas das lojas mais elitistas da capital. Por aqui também houve DJ’s, cocktails e montras vivas, mas o mais inesperado foi talvez o carrinho de algodão-doce na Carolina Herrera que fez as delícias dos mais gulosos.

A noite acabou no espaço Lounge Vogue Avenida, situado no Salão Nobre do Teatro Tivoli que recebeu a visita de várias figuras públicas, quer da televisão, do cinema e da moda, passando por outros campos como o da política e da música.

Se após o sucesso da edição passada do Fashion’s Night Out Lisboa as expectativas estavam elevadas, a edição deste ano não desiludiu. Segundo a organização do evento, inúmeros espaços comerciais reportaram vendas recorde durante as quatro horas de duração, sendo também de referir a elevada adesão por parte dos turistas que visitavam a cidade.

Porque no final de contas, e apesar do momento conturbado que o nosso país e a nossa economia atravessa, os portugueses apreciam sempre uma festa.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This