c2a9jose-eduardo-real_04_h_xw

X-Wife @ Lux

A pista de dança continua aberta.

O que têm os X-Wife de tão de especial? Tudo. São conhecidos a nível nacional, mas é sobretudo a nível internacional que mais se destacam com digressões por Espanha e Estados Unidos da América. Revolucionaram o país com os seus acordes electrónicos e melodias indie que entram no ouvido de qualquer um. Escolheram a discoteca Lux para a festa de apresentação do seu novo álbum de originais intitulado “Infectious Affectional”, no passado dia 6 de Maio e o local não podia ser mais indicado – quase perfeito.

Com um compasso de espera de uma hora, João Vieira (Voz/ Guitarra), Fernando Sousa (Baixo), Rui Maia (Sintetizadores/bateria/drum machine) e com a colaboração de Nuno Sarafa na bateria, subiram ao palco. Perante uma sala cheia de fãs e seguidores assíduos da banda, João Vieira canta a primeira música da noite, «White Shoes» que curiosamente é a última do álbum. Com alguns problemas técnicos à mistura, a banda continuou a dar música ao tocar «Keep on Dancing», o single deste novo álbum e pôs todos a dançar.

«On The Radio», do álbum “Are You Ready For The Blackout?” e os êxitos «Realize» e «Behind Doors», do álbum “Side Effects”, encantaram todos os presentes que batiam o pé ao compasso dos sintetizadores e cantarolavam as suas músicas na íntegra. Para surpresa de alguns, «Across the Water», tema do novo álbum, trata-se de um tema que encaixava bem para o final de um filme romântico alternativo visto a melodia ser uma espécie de balada – a única balada ao longo de 9 anos de existência.

Com um sentido de humor apurado e ultrapassados os problemas de som alertados pelo próprio vocalista, a banda continuou quase sem interrupções a apresentar na íntegra as 11 músicas que compõem o álbum. Terminaram o alinhamento do concerto com «That’s Right», uma das faixas mais ritmadas e divertidas.

Segundo João Vieira, os X-Wife compõem álbuns para serem tocados ao longo de 40 minutos e para se ouvirem sem parar. Também não são uma banda conhecida pelos seus singles, mas pelo álbum em si.

Com o público rendido a seus pés, os X-Wife voltaram a entrar em palco para um encore de três músicas: «Heart Of The World», «Ping Pong» (single do álbum de estreia “Feeding Machine”) e, mesmo para terminar, «Fireworks».

E assim se passou uma hora certinha deste o início do concerto em que o público aplaudiu, gritou, cantou (com pouca interacção por parte da banda) e fez justiça ao nome do álbum: contagiante e afectivo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This