Zig Zag Warriors

A dupla guerreira de dj's regressa a capital dia 30 de Março, para um duelo no Kremlin.

Os guerreiros de serviço são Zé “Zig” Pedro (conhecido guitarrista dos Xutos & Pontapés,e também DJ por conta própria há vários anos) e Miguel “Zag” Quintão (conceituado radialista/ divulgador musical, actualmente de volta à Antena 3, e também DJ com largos anos de actividade), uma dupla corrosiva que apenas com discos e pratos como armas, luta pelo direito à diversidade musical.

Em acção conjunta desde 2002, os Zig Zag Warriors já trocaram as voltas às pistas um pouco por todo o país. Na bagagem, para além dos discos, Zé Pedro e Miguel Quintão trazem vitórias como a estrondosa passagem pela Tenda Electrónica do Rock in Rio-Lisboa, num desafio de peso travado a 4 de Junho de 2004 e superado com toda a distinção; e a apoteótica actuação no after hours de 19 de Agosto do festival Paredes de Coura ’04, onde depois de vários dias vividos sob um intenso dilúvio de Verão, até a chuva parou para receber os Z Boys numa noite que muitos recordam hoje como mágica, pelo ambiente de comunhão que se criou em torno da ZBoys.

Para trás, os Zig Zag Warriors deixam ainda um ano de residência no Triplex (Porto), com noites de lotação esgotada garantidas ao Sábado uma vez por mês; residência mensal no bar do Lux (Lisboa), onde desde Setembro de 2003 até Maio de 2004 foram os DJs mais pontuais da casa e também os mais eclécticos, com direito a sessões karaoke entre o público e encores já depois do sol nascer; actuações em Aveiro, Coimbra, Covilhã, Sines (Festival Ritmos Urbanos/ Transform Zone) e Porto, onde terminaram o ano de 2004 em grande forma com uma actuação memorável no aniversário da discoteca Indústria, em noite de casa cheia.

É aos ziguezagues, que os Z Boys cruzam o rock and roll, com todas as derivações do pop/rock, sem qualquer hesitação na transposição de fronteiras. A circulação é livre, seja ela feita por meio de guitarras ou sintetizadores. Porque o importante é entrar na viagem sonora, sem preconceitos, e neste caso é também o segredo que dá alma ao “negócio”.

Um “negócio” que aqui é sinónimo de troca de energias e diversão, tanto ao som de bandas que fizeram em tempos as alegrias da geração Alcântara-Rookie (caso dos Rage Against the Machine, Prodigy, Metallica, Nirvana, House of Pain), agora recordadas por Mr. Zig, como daquelas que dão hoje motivos aos novos seguidores do rock and roll para acreditar que há uma luz feita de guitarras ao fundo do túnel (The Strokes, The White Stripes, Franz Ferdinand, The Killers, Interpol, The Stills, Elefant). Mas o contra-ataque da electrónica de Mr. Zag é forte, e é em nomes como os !!!, The Faint, Mylo, VHS or Beta, Fatboy Slim e Chemical Brothers, que se desenha o início do trespasse das fronteiras. Só o início. Porque a viagem é longa e raramente traçada a direito.

É que  os guerreiros não descansam, mas também não dão descanso às tropas… nunca antes do amanhecer. Dia 30 de Março no Kremlin.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This