“As ruas são tão tristes, precisam de mais luz…”

Este espectáculo é a última parte de um tríptico, que começou em Junho com “Ignorância é força” na sala-estúdio do Teatro da Trindade, seguiu-se em Julho “Quem Controla o passado, controla o futuro” no Teatro de Turim. “As ruas são tão tristes precisam de mais luz” é uma psicanálise musical do momento politico e social que atravessamos. Convoca memórias: umas recalcadas, outras esquecidas e aquelas que o consciente colectivo se recusa a abandonar. Um manifesto? Um concerto? Teatro? Pouco importa, a procura é: questões de todos para todos. Cantai.

De: Ana Ribeiro e António Duarte

Com: Alexandra Viveiros, Berta Bustorff, Dadá, Carmo Gelpi, Dora Pinto, Elizabete Claro, Helena Guimarães, Inês Lago, Joaquim Carpelho, José Antunes Lopes, José Fonseca, José Vitorino, Marçal Alves, Márcia Cardoso, Maria do Céu Lopes, Maria de Fátima Dias, Maria Silva Baptista, Marina Pascoal, Martim Pedroso, Paula Só, Ricardo Valente, Victor Gonçalves

Músicos/Arranjos: António Duarte ( piano), Alexandre Sousa Carvalho ( Guitarra), Gonçalo Lopes ( Clarinete), João Madeira ( Contrabaixo), Miguel Raposo ( Bateria) e Rini Luyks ( Acordeão)

Co-produçãoOrganização e Teatro da Trindade/ Inatel

 

13 e 14 de Janeiro de 2012 – 21h
Teatro da Trindade



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This