Fai Bei Sogni

“FAI BEI SOGNI”

Um sonho de um amor que jamais morrerá.

Em Turin, em plena época dos anos 90, Massimo, um jovem de 9 anos, (Nicolò Cabras) vivia uma infância feliz ao lado do amor da sua vida – a mãe (Barbara Ronchi). O seu maior medo era que ela se fosse embora e que nunca mais voltasse, deixando-o numa solidão profunda. No entanto, quando ele menos esperava acabou por enfrentar a dor de a perder sem nunca saber a verdadeira causa da sua morte, apenas lhe diziam que tinha sido um ataque de coração fulminante.

Desde este trágico episódio que Massimo via a sua vida a mudar, pois o facto de não ter o amor materno foi algo que o marcou profundamente para sempre. A sua primeira reação foi a negação, ele recusava-se a aceitar a realidade de que nunca mais veria a sua mãe, de que não teria ninguém a desejar-lhe as boas noites ou a perguntar como foi o dia na escola. Muitas outras reações foram aparecendo e, cada vez mais, era difícil controlar os seus pensamentos e comportamentos, uma vez que para ele a mãe estaria sempre viva.

 

Fai Bei Sogni (Sonhos Cor-de-Rosa) é um drama/romance contido e o mais recente filme consagrado de Marco Bellocchio, baseado no best-seller de Massimo Gramellini, no qual poderá contar com uma história profunda, que o vai deixar de coração apertado e a pensar no valor que é dado, ou que deveria ser dado, àqueles que verdadeiramente se preocupam consigo.

De uma forma bastante sublime, é mostrado como alguém que apenas quer o amor materno, é confrontado com situações por parte dos seus colegas que têm mãe e que as ignoram e não lhes dão o devido valor. Massimo dava tudo para ter a mãe a vê-lo nas aulas de natação, a fazer-lhe companhia a ver um filme, a passear num belo dia de sol, ao passo que o seu colega de turma preferia não ter a atenção que a mãe lhe dava.

Todas estas situações marcaram a personalidade e o caráter do jovem Massimo, que se tornou um adulto com um sentimento vazio, inseguro e tímido, com ideais diferentes de todas as outras pessoas, com medo de prosseguir no seu futuro enquanto jornalista, visto que ainda está preso ao passado.

Fai Bei Sogni

Fai Bei Sogni- Massimo em criança

 

Fai Bei Sogni

Fai Bei Sogni – Massimo já adulto

Apesar de, por vezes, a história ser confusa, por estar com uma série de momentos não cronológicos da vida de Massimo, quando era jovem e adulto, são estes instantes que tornam possível ver a forma como o autor dá um grande ênfase à difícil luta pela conquista de confiança, quando se tem medo da solidão e do abandono. Esta acaba por ser ultrapassada com a ajuda profissional da Dr. Elisa.

No fundo, o autor fala de pequenos grandes valores que se consideram importantes para a sociedade e que não devem ser esquecidos.

Um grande filme realizado por Marco Bellocchio que, para além de contar com a participação de Valerio Mastandrea, Bérénice Bejo, Guido Caprino, Nicolò Cabras, Dario Dal Pero e Barbara Ronchi,  foi recebido com muito sucesso no Festival de Cannes.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This