Cry Havoc

Cry Havoc | Análise

Sem dúvida uma das melhores experiências do género!

Um planeta distante recheado de  recursos é invadido por três distintas facções. Estas tentam procurar e recolher valiosos cristais, enquanto uma quarta facção tenta defender o seu precioso habitat destes invasores distantes. Combatendo e através de manobras estratégicas, cada jogador tenta ganhar controlo de regiões recheadas de cristais para, no final, marcar pontos e sair vencedor.

Lançado em Agosto 2016 na Gen Con pela Portal Games, Cry Havoc foi um dos jogos mais aclamados desse mesmo ano. Um jogo para 2-4 jogadores que demora 60-120 minutos, dependendo do número de jogadores.

Cry Havoc Components

Cry Havoc – Componentes

 

Cada jogador assume o papel de uma das possíveis quatro facções existentes, sendo todas elas diferentes (quando só são 2-3 jogadores, os Trogs não são controlados por ninguém). Os Trogs, quando comandados por um jogador, têm a vantagem numérica no início mas os Humanos deslocam-se relativamente depressa e defendem territórios sem gastar muitos recursos. Os Pilgrims, por sua vez, conseguem pontuar sem necessariamente controlar regiões, ao passo que as Máquinas, sendo a única facção que consegue mover estruturas pelo tabuleiro, conseguem eliminar inimigos remotamente.

Cry Havoc é jogado num máximo de cinco rondas, podendo ser menos, e  cada uma consiste em seis fases:

Cry Havoc

Cry Havoc – Tipos de Cartas

          1. Eventos / Actualização de Iniciativa: Revela-se o próximo evento. Caso seja o evento Pontuação Final, significa que será a última ronda do jogo. Nesta fase é também actualizada a iniciativa dos jogadores, caso esta tenha sido alterada durante a ronda anterior.

          2. Comprar Cartas: Cada jogador compra 4 cartas, não podendo ter mais que 7 na mão.

          3. Acção: Cada jogador tem 3 acções por ronda que só podem ser efectuadas uma de cada vez. As acções podem ser: mover, recrutar, construir ou activar uma estrutura, comprar 2 cartas e ficar com apenas 1, permitir pontuação (Enable Scoring). Durante o seu turno, o jogador escolhe o número de cartas de um tipo que queira usar e, por cada ícone jogado, pode efectuar essa acção o mesmo número de vezes.

          4. Resolução de Combate: Sempre que um jogador invade uma região ocupada por uma facção inimiga, coloca-se um token de combate sobre ela, passando a tornar-se uma região de combate. Assim que isto acontece, os jogadores não podem movimentar quaisquer unidades para essa região. Nesta fase, todos os combates são resolvidos pela ordem em que começaram.

Durante a resolução de combate, o atacante coloca todas as suas unidades no tabuleiro de combate. De seguida, o defensor coloca as suas unidades.

Cry Havoc - Tabuleiro de Combate

Cry Havoc – Tabuleiro de Combate

Cada jogador poderá jogar cartas de táctica, caso tenha ou seja essa a sua vontade. Neste específico tabuleiro, o combate é resolvido do topo para a base:

  • Maioria na Área: O jogador que tiver mais unidades nesta posição, ganha o controlo da região e 2 Pontos de Vitória.
  • Prisioneiros: O jogador com mais unidades neste ponto, adquire como prisioneiro uma unidade inimiga.
  • Atrito: Cada jogador elimina 1 unidade por cada unidade colocada nesta posição do tabuleiro de combate.

          5. Prisioneiros: Cada jogador recebe 1 PV por casa prisioneiro que tiver e, pelo custo de 2 PV’s, pode reaver uma unidade.

          6. Pontuação: Quando é permitida, cada jogador ganha 1 PV por cada cristal presente numa região controlada por si. O jogador que permitiu a pontuação, recebe mais 1 PV por cada região por si controlada.

As rondas vão sendo jogadas deste modo até ao evento Pontuação Final ser completado. Chegado esse momento, o jogador com mais pontos é o vencedor.

 

Ora, em relação a pontos fracos deste jogo, são poucos mas tenho alguns a mencionar. Em primeiro lugar, o livro de regras. Não é mau, mas podia ser melhor. Existem uma série de regras que passam facilmente despercebidas por estarem pouco destacadas e há outras que, simplesmente, não existem. Isto fez com que, após a primeira vez que joguei, tenha ficado com algumas questões em relação a certas regras e algumas nem as coloquei em jogo. Felizmente, a Portal Games já lançou um FAQ com todas as questões sobre regras que poderiam suscitar dúvidas. Outro ponto fraco, na minha opinião, são as miniaturas. Ao abrirmos a caixa do jogo, todos os componentes são de alta qualidade, desde as cartas, aos tokens, cartões de cada facção, cristais… E a arte do jogo? Isso então é de outro planeta! No entanto, quando cheguei às miniaturas fiquei decepcionado. Em comparação com as restantes componentes do jogo, deixaram muito a desejar. Demasiado simples e pouco pormenorizadas.

Por outro lado, faz todo o sentido que Cry Havoc tenha sido considerado um dos melhores jogos de 2016. A sua jogabilidade é incrível! Os criadores deste espectacular jogo pensaram em tudo, literalmente! A assimetria entre as facções é tão profunda que jogar com qualquer uma delas é como jogar um jogo diferente. Em todos os jogos que fiz, diverti-me bastante e há tanta variabilidade no jogo que nenhuma partida é igual, mesmo jogando com a mesma facção. Em relação ao combate, é sem sombra de dúvida o melhor mecanismo de combate que há em jogos deste tipo. Temos três posições para colocar unidades e, normalmente, é impossível conquistar as três (acreditem, já tentei!). Isto faz com que tenhamos de tentar adivinhar onde o nosso adversário irá colocar as suas unidades e, se vai ou não jogar cartas de táctica! É espectacular! É verdade que não tem dados, mas não nos precipitemos porque mesmo que ataquemos com muitas unidades, uma simples carta pode mudar o rumo dos acontecimentos desse combate. Outro aspecto interessante deste mecanismo é que podemos conquistar o controlo duma região sem unidades no local para a defender, o que proporciona ao adversário uma conquista dessa região relativamente fácil. Volto a frisar, Cry Havoc tem dos melhores, senão o melhor mecanismo de combate em jogos de controlo de regiões. Outro ponto forte é que, apesar de ser um jogo relativamente diferente com 2-3 ou 4 jogadores, é igualmente intenso e interessante! Relembro que só com 4 jogadores é que podemos controlar os Trogs.

Cry Havoc é um jogo em que os combates vão acontecer bem cedo e várias vezes. Se és um jogador que gosta de estar na retaguarda e de ires construindo o teu arsenal devagar, então não é jogo para ti. Se não for na tua primeira acção, na segunda vais estar em combate garantidamente! Isto ajuda a que o jogo se torne rápido e frenético. Mesmo que as partidas demorem 90 minutos, garanto que não dás pelo tempo passar…

 

Cry Havoc

Cry Havoc



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This