Filmes vencedores do festival CURTAS – VILA DO CONDE no ESPAÇO NIMAS

Uma selecção de filmes premiados no CURTAS – VILA DO CONDE Festival Internacional de Cinema vai ser exibida nos dias 20 e 21 de Julho no ESPAÇO NIMAS, às 21 horas. As duas sessões exclusivas incluem o vencedor do Prémio para Melhor Ficção (“Le Petit Tailleur”, de Louis Garrel) ou para Melhor Curta Europeia (“Dimanches”, de Valery Rosier), entre outros premiados no certame vilacondense. O ESPAÇO NIMAS orgulha-se de colaborar com uma das realidades mais influentes no panorama cinematográfico Português para promover e divulgar, também em Lisboa, o melhor da produção internacional de curtas-metragens.

A 19ª edição do CURTAS – VILA DO CONDE decorreu entre 9 e 17 de Julho.

PROGRAMA – 20 e 21 de Julho – 21 horas

LE PETIT TAILLEUR, de Louis Garrel (França, 44’ – Vídeo) – MELHOR FICÇÃO
Suzanne ama Albert, que ama Arthur que ama o homem do descapotável. E depois há a Noite que só gosta dela própria e a Morte que só ama uma vez. Seria preciso um fôlego enorme para beijar toda gente e muito mais tempo para não ofender ninguém.

DIMANCHES, de Valery Rosier (Bélgica, 16’ – 35 mm) – MELHOR CURTA-METRAGEM EUROPEIA
Domingos ou como o ser humano encara a passagem do tempo. Aquele tempo livre que tentamos preencher a todo o custo. Aquele mesmo tempo que observamos, à medida que passa, com alegria ou aborrecimento.

NORTH ATLANTIC, de Bernardo Nascimento (Portugal/Reino Unido, 16’ – Beta Digital) PRÉMIO AIP – MELHOR FOTOGRAFIA
Um controlador aéreo numa pequena ilha dos Açores entra em contacto com um piloto solitário, perdido sobre o Atlântico. Esta será a primeira e última conversa entre os dois.

ORMIE (Rob Silvestri, 4’ – DVD) – MELHOR FILME CURTINHAS
Ormie é um porquinho guloso, mal vê uma bolacha quer logo comê-la. Mas elas estão fora do alcance…. ou será que não? Nada é impossível para um porquinho que sabe o que quer.

RELEASE THE FREQ – MATTA, de Kim Holm (Noruega, 4’ – DVD) – MELHOR VÍDEO MUSICAL
O vídeo é baseado em torno da ideia de humanizar veados e usando a sua expressão pura, acompanhado com gráficos geométricos, pontos de vista humanos na natureza e estatísticas, em contraste com a batida dura, negra e com a atmosfera musical caótica de “Matta”.

Bilhetes: 3 euros
Medeia Card: Gratuito



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This