VAMOS AO NIMAS! – a partir de 7 de Fevereiro

Com o desejo de celebrar e homenagear a importante história do cinema Nimas nasce o ciclo “Vamos ao Nimas!”. O ciclo revisitará clássicos que foram exibidos, e muitos deles estreados, nesta sala e que ficaram na memória colectiva de Lisboa. Viajar umas décadas atrás é recordar, e reviver, tempos em que a sala de cinema da 5 de Outubro marcou o público da capital.

Muitas projecções que aqui tiveram lugar tornaram-se emblemáticas e marcantes, não só da experiência cinéfila como social. A década de 70 do século XX foi especial e única em Portugal, e o cinema Nimas, que abriu portas no ano de 1975 com a exibição de Que Viva a Revolução, foi um dos palcos e símbolos dessa época.

Com uma programação comprometida com a realidade social e política, o Nimas foi um dos cenários da vontade de mudança que se fazia sentir no país. Pelo Nimas passaram filmes polémicos como Que Viva a Revolução (Taviani, 1974); Não Toques na Mulher Branca (Marco Ferreri, 1974), Daisy Miller (1974, Peter Bogdanovich), Chove em Santiago (Helvio Soto, 1976), La Luna (Bernardo Bertolucci, 1979), entre outros.

Memorável será sempre a estreia, a 3 de Abril de 1979, de As Horas de Maria (António de Macedo, 1979), em que um grupo de manifestantes conservadores, por considerar o filme uma obra blasfema, insultou e agrediu os espectadores, ao mesmo tempo que orou pelas almas heréticas do realizador e público durante alguns dias.

“Vamos ao Nimas!” recupera a alegria e a paixão pelo cinema que a sala provocava e evocava, ao resgatar a expressão “ir ao Nimas”, que significava ir ao cinema (independentemente da sala), realçando a inspiração que os “cinemas de bairro” a muitos estimulou. É exemplar Lauro António que intitulou a sua primeira obra de Vamos ao Nimas, uma curta-metragem de 1975, uma ode às velhas salas de cinema de bairro, que já começavam a desaparecer.

O ciclo terá início no dia 7 de Fevereiro, com a exibição de Chove em Santiago, de Helvio Soto, um filme sobre o golpe militar no Chile, a 11 de Setembro de 1973. Chove sobre Santiago, estreou o cinema Nimas e esteve em exibição durante vários meses do ano de 1975.

Seguir-se-ão títulos como As Horas de Maria (António de Macedo, 1979), dia 14 de Fevereiro; Não Toques na Mulher Branca (Marco Ferreri, 1974), no dia 21 de Fevereiro; O Planeta Selvagem (René Laloux, 1973), dia 28 de Fevereiro.

O ciclo “Vamos ao Nimas!” terá sempre duas sessões nos dias de exibição, às 19h e às 21h30.

Espaço Nimas
Avenida 5 de Outubro 41B – Lisboa
Bilhete 4€



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This