Agência da Curta Metragem: 2011, Um Ano de Recordes!

A Agência da Curta Metragem terminou o ano de 2011 batendo todos os recordes de divulgação, promoção e venda de curtas-metragens portuguesas no mercado internacional. A Agência, criada em 1999 no seio do Festival Curtas Vila do Conde, tem vindo a fazer um trabalho de verdadeiro serviço público, atuando como um elo de ligação entre os produtores e realizadores portugueses e o mercado internacional de distribuição e exibição cinematográfica.

Parte principal do trabalho da Agência é a colocação de filmes portugueses em festivais de cinema e em programações especiais de salas um pouco por todo o mundo (mostras, panoramas, retrospectivas, etc). Em 2011, a Agência conseguiu mais de 1600 inclusões em programação de festivais e mostras, correspondendo a cerca de 192 mil espetadores (um aumento de mais de 80% face a 2010). Presença contínua em competições importantes, em 2011, os filmes portugueses foram exibidos em festivais como Clermont-Ferrand, Locarno, Rotterdam, Oberhausen, Cannes, Annecy, Gijón, Rio de Janeiro e Buenos Aires, entre muitos outros. No total, foram mais de 50 os países que receberam filmes portugueses.

No conjunto das presenças em festivais, destacam-se alguns filmes que confirmam a diversidade da atual produção portuguesa de curta-metragem: as animações, “Viagem a Cabo Verde”, de José Miguel Ribeiro, “Os Olhos do Farol”, de Pedro Serrazina, ou “O Sapateiro” de David Doutel e Vasco Sá; e as ficções “Alfama”, de João Viana, “Mercúrio”, de Sandro Aguilar, ou “Vicky And Sam”, de Nuno Rocha. No ano de 2011, os autores portugueses conseguiram perto de 70 prémios, com destaque para “Os Olhos do Farol”, de Pedro Serrazina (com três prémios); “Alfama” de João Viana (com quatro prémios); e ainda “Mercúrio”, de Sandro Aguilar, que recebeu o prémio principal no prestigiado Festival de Oberhausen e no ano anterior no festival de Gijón.

Para além disso, a Agência da Curta Metragem tem funcionado como agente junto de diferentes plataformas de exibição, como os canais de televisão, internet, edições de dvd, para onde tem exportado a produção portuguesa através da venda de direitos. Em 2011, a aposta nesta área aumentou exponencialmente a divulgação do Cinema Português de curta-metragem sendo que 97% dos negócios foram efectuados com canais de televisão internacionais de países como França, Alemanha, Espanha, Rússia, Brasil, Estados Unidos da América, Luxemburgo, Itália ou Portugal. Foram também negociados direitos para a edição de DVDs (Portugal, França, Suíça e Reino Unido) e para distribuição em sala (Alemanha e França).

A Agência vai estar presente a partir do final de Janeiro, no mercado da curta-metragem de Clermont-Ferrand com um stand (para o qual recebeu apoio específico do Instituto Camões, Embaixada de Portugal em Paris e dos vinhos Niepoort); e também no Festival de Roterdão. Em Junho, voltará a estar presente no Festival de Cinema de Animação de Annecy.

Batendo todos os máximos nas diferentes categorias, a Agência orgulha-se de ter contribuído para um ano em grande da curta-metragem portuguesa, partilhando o sucesso de todos aqueles – entre realizadores, produtores, atores e técnicos – que todos os dias contribuem para a arte cinematográfica em Portugal.

DADOS AGÊNCIA 2011

INSCRIÇÕES: 3531 (1875 em 2010)
SELECÇÕES: 1636 (762 em 2010)
ESPECTADORES: 192.000 (107.000 em 2010) AUMENTO DE 80% FACE A 2010
PRÉMIOS: 68 (44 em 2010)



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This