Estreia mundial FRAGILE | Edge, Plexus e Touched

No âmbito do projecto co-financiado pelo Programa Cultura da União Europeia FRAGILE – Inclusão de pessoas com deficiência visual nas artes performativas, três coreógrafos da Estónia, Noruega e Portugal têm colaborado por dois anos na pesquisa de uma nova linguagem pelo trabalho com bailarinos e intérpretes com e sem deficiência visual, culminando o processo numa performance inclusiva em 3 partes, com estreia mundial em Almada, dias 29 e 30 de Março às 21h30.

Os espectáculos combinam diferentes personalidades, qualidades de movimento, desejos e percepções, num processo de pesquisa de outros estímulos/sentidos à dança além dos ditados pela visão e preparação técnica; bem como visam incrementar a confiança/empatia dos elementos integrantes do elenco – leia-se bailarinos profissionais e intérpretes com deficiência visual – com o objectivo último de propor resultados artísticos qualificados.

O foco principal deste projecto é a construção de uma nova linguagem de movimento, através da partilha de experiências entre cegos e bailarinos profissionais, afirmação da possibilidade de profissionalização de pessoas com deficiência visual nas artes performativas e pesquisa de propostas inclusivas de apresentação de dança a um público plural.

FRAGILE cruza as fronteiras da arte, incluindo diversas disciplinas artísticas em diálogo e questionamento dos limites das suas áreas de intervenção, num verdadeiro compromisso de transdisciplinaridade.

FRAGILE é co-financiado pela União Europeia – Programa Cultura, e co-organizado pela Bærum Kulturhus (NO), Vo’Arte (PT), Universidade de Talin (EE) e Salamanda Tandem (UK).



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This