FATAL 2013

Em 2013 o FATAL, Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa, celebra a sua 14.ª edição com uma palavra: transformar. Uma palavra que continua a representar, nas artes performativas e fora delas, uma urgência dos nossos dias: transformar para intervir na sociedade permanece como uma das urgências do teatro universitário. A força transformadora do colectivo, a transformação de um grupo, a transformação nas artes. É para estes caminhos que o FATAL olha desde a sua génese, é aqui que o FATAL se concretiza todos os anos. Através de uma programação pluridisciplinar que tem como foco principal o teatro, o FATAL transforma-se noutros campos artísticos, da fotografia (Workshop), às artes plásticas (Instalação Urbana) ou ainda em momentos de debate e reflexão, com as tertúlias após cada espectáculo. O FATAL une, assim, todas as possibilidades criativas de um festival feito por jovens, instalando em Lisboa, ao longo de quase um mês, um espírito de irreverência transformadora e construtiva.

O FATAL tem este ano lugar no Teatro da Politécnica e outros locais, de 7 a 25 de Maio. Da programação revelamos desde já que, após a Masterclass com Susana Vidal, que decorreu no passado dia 14 de Março, vai ser desenvolvida, ao longo do mês de Abril, uma residência de criação artística com a encenadora, em colaboração com o poeta Miguel Manso, cujo resultado final será apresentado no festival.

“No Tempo-Morto” é o título da residência que pretende, segundo Susana Vidal, criar “um novo paraíso, um mundo ilusório e fantástico, onde a palavra crise soará a oco”, uma experiência para resistentes e dissidentes do teatro universitário.Mais informação em anexo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This