LUX | 14 JUNHO | 100% Silk | Boys Noize

100% Silk é o braço dançante da Not Not Fun, editora de Los Angeles que lançou Peaking Lights, Sun Arraw, LA Vampires ou discos dos portugueses Loosers e Pedro Magina. NNF é uma das editoras mais interessantes e justamente hypadas do momento, ocupa um território incerto entre folk, pop, eletrónica, rock, noise, dub, jazz… tudo envolto numa nébula irreal e lo fi que nos faz querer fechar os olhos e afundar em nuvens. 100% Silk também é isso, mas tem o apelo de dança mais vincado, o seu alvo é a pista dos clubes. Este showcase convida-nos a entrar no groove hipnótico e sexy que move os nomes mais importantes de ambas editoras

Maria Minerva
Maria Minerva chama-se na verdade Maria Juur, nasceu na Estónia, vive em Londres e apresenta-se como a irmã mais nova de si mesma, alguém que gostaria de ter nascido nos anos 80 e novamente nos 90, que não sabe que o pós-modernismo já era, ou que existem gravações de alta qualidade. É mais ou menos assim que se apresenta no Soundcloud. Maria é convictamente lo fi e é por isso que gostamos dela. A sua pop onírica, faz-nos dançar como num sonho.

Ital
Daniel Martin-McCormick, também conhecido como Sex Worker, é um dos dois elementos de Mi Ami. Vive em Brooklyn mas começou na cena hardcore de Washington, fez parte dos Black Eyes, mas nunca teve medo da música de dança. Começou a gravar como Ital na 100% Silk mas também edita pela Planet Mu de Mike Paradinas e dirige a Lovers Rock. Ital diz que entrou na música de dança pelo techno minimal mas admite que o carácter clínico do género acabou por lhe despertar interesse por coisas mais estranhas, sujas e complexas. É hoje um dos mais criativos produtores de musica de dança, as suas técnicas e formas pouco ortodoxas seduzem ao mesmo tempo que desafiam.

LA Vampires
Este é o projeto de Amanda Brown, fundadora da Not Not Fun e da 100% Silk, no fundo a visionária de todo este universo de ritmos assombrados. Era metade de Pocahaunted, já gravou com Zola Jesus, faz parte de Topaz Rags. Amanda é ousada e destemida, tem espírito desafiante e atitude provocatória, por isso esperam-se sempre grandes e estranhas coisas dela. Acredita que a música deve ter carga sexual e faz para que isso aconteça, tanto nos discos que faz como nos que edita ou toca. O seu mundo pode ser bizarro mas atrai como um poderoso íman.

Magic Touch
Damon Palermo é Magic Touch, baterista de São Francisco que não tem medo das batidas sintéticas e também aplica o seu toque mágico nos pratos e mesa de mistura. Tem o projeto Mi Ami com Ital, toca com Jonas Reinhardt e é um Dj de culto na Bay Area, estatuto conseguido graças à sua devoção pela música de dança dos últimos 40 anos, em particular o house dos anos 90. Magic Touch tem qualquer coisa de disco, techno, house, garage, rave… A sua magia é de ontem e de hoje e faz dançar mesmo quem acha que isso não é o mais importante.

Na discoteca, a partir das 02h00, BOYS NOIZE

A próxima noite Dside é para celebrar a sério e felicitar o anfitrião. Gunrose vai editar um ep na BNR Trax, subsidiária da Boys Noize Records, e convidou Alex Ridha, o próprio Boys Noize, para a festa de lançamento no Lux. Vai ser devastador! A BNR Trax já lançou discos de Para One, djedjotronic, Strip Steve ou Dj Pierre, agora seleciona 3 faixas de Gunrose que evidenciam as suas ligações ao techno e ao acid e que têm um efeito impiedoso na pista. O Boys Noize classifica “Tears of Pleasure”, que toca há meses nos seus sets, como Bomba e ouvindo percebe-se porquê. É música com impacto físico e emocional, um concentrado de energia que explode sob as luzes da pista de dança e é literalmente capaz de levar às lágrimas. Não é brincadeira, é a noite Dside mais forte de sempre e uma das raríssimas atuações de Alex Ridha este ano.
(Isilda Sanches)



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This