indian-scout

Indian Scout Sixty

Entrei para comprar um par de luvas e saí a conduzir uma Indian!!

O meu companheiro queria-me oferecer umas luvas, e tinha visto umas perfeitas para mim na MotoStrada, concessionário da marca Indian aqui no Porto. Não uso artigos em pele, pois sou vegana, o que limita imenso as opções de escolha no que também diz respeito a acessórios, vestuário e equipamentos para motos. Mas mal cheguei ao stand, percebi que não só ali estava pelas luvas, como também de imediato fui aliciada a experimentar a mais recente Indian Scout Sixty (999cc), apresentada há um ano no EICMA de Milão.

Bem, como era para mim, a primeira vez que iria conduzir uma cruiser, não me mostrei convencida de imediato, mas nem tive tempo para pensar duas vezes! Confesso, sou fã de Cafe Racers. Embora tivesse outros planos para o resto do meu dia, num ápice me vejo a caminho da Barragem de Crestuma. Após iniciar viagem, com luvas novas e ao volante da Indian Scout Sixty rapidamente esta se revelou uma verdadeira easy rider. Sem dúvida, é uma moto fantástica!

Uma excelente escolha como primeira moto ou para condutores mais inexperientes, pois a combinação de um chassi leve, com o centro de gravidade baixo, permite um fácil manuseio, e tem também um ângulo de inclinação excepcional.

Prefiro o elegante e confortável assento preto da Indian Scout Sixty de pele sintética, ao contrário do assento da Indian Scout que é fabricado em pele genuína, embora em ambos os modelos, o assento individual seja uma versão autêntica do original da Indian Scout. Hoje em dia já existem no mercado produtos sintéticos de qualidade superior que podem perfeitamente substituir a pele, sem que a qualidade dos acessórios, vestuário e equipamentos para motos, seja posta em causa.

indian-scout1

São notórias, neste modelo, as parecenças com a Scout 1200, pois ambas partilham o mesmo quadro, as suspensões e o sistema de travagem assim como o depósito, guarda-lamas e escape. A Scout Sixty apresenta-se-nos com um motor bicilíndrico em V de 999cc, com refrigeração líquida, uma nova caixa de 5 velocidades e um preço mais acessível.

A Indian é a primeira marca de motos americanas, dois anos mais antiga que a sua rival, a Harley Davidson. Venceu os primeiros três lugares no Tourist Trophy da Ilha de Man em 1911 e no decorrer da década de 1910, tornou-se o maior fabricante de motos do mundo. No entanto, em 1953 entrou em falência. Nos anos posteriores foram várias as organizações que tentaram perpetuar, mas com sucesso limitado. Hoje em dia está nas mãos do grupo Polaris.

Aquela que à primeira vista, se apresentava como um modelo que não me era de todo familiar, tornou-se numa bela companheira de viagem ao longo desta prazerosa viagem pelo miolo da cidade e marginal do Rio Douro. À semelhança da Scout original, a Sixty, está muito bem-dotada para uma utilização urbana, e também se presta aos longos passeios ou pequenas viagens.

No final da viagem doíam-me as pernas, confesso! Não porque tenha participado numa qualquer maratona, nem porque a Scout Sixty não seja uma moto bastante confortável e fácil de conduzir, mas sim porque a posição de uma cruiser, para quem pega nela pela primeira vez e se faz à estrada, sem “aquecimento prévio”, as pernas que irão permanentemente posicionadas para a frente, podem chegar ao final da viagem como tendo passado por uma sessão contínua de alongamentos bem demorada. Mas no dia seguinte, acordei com uma vontade imensa de me voltar a fazer à estrada e levar comigo esta encantadora companheira. Havia em mim um desejo de a conhecer melhor! Recomendo definitivamente!!



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This