ana-efe-with-Agata

Agata Gregorek

A conversa em torno da Women Only Himalayan Moto Expedition

Muito recentemente tive oportunidade de conhecer pessoalmente Agata Gregorek, apaixonada das duas rodas, que estava de partida numa expedição feminina rumo aos Himalaias.

Desde que tem memória, Agata vive apaixonada por tudo que tem a ver com desportos motorizados. Há mais de dez anos que faz parte de equipas de coordenação e organização de diversos eventos de desportos motorizados no seu País natal, a Polónia, no Dubai e noutros locais pelo mundo fora e, recentemente, tornou-se num Técnico FIM Senior Steward. Também conseguiu assinalar um Grand Prix F1, um Rally WRC, e um Campeonato do Mundo de Cross Country, embora o Rally Dakar continue a ser para ela “aquele” momento.

As motos são a grande paixão de Agata. Em 2007 adquiriu a ­­­­­primeira moto, uma BMW F650CS com a qual viajou o equivalente ao comprimento e à largura da Polónia, e desde então tem viajado de moto em quase todos os continentes.

Um infeliz acidente fez com que tivesse que fazer uma pausa, mas como não podia ignorar a sua paixão pelos desportos motorizados foi através da fotografia, outra das suas paixões, também esta uma descoberta, que entrou em caminhos desconhecidos. As suas fotos tiradas em vários eventos por todo o mundo têm sido publicadas em várias revistas Polacas da especialidade.

A Agata reside actualmente no Dubai, o sítio perfeito para ela, dado que o seu coração vive apaixonado por motociclismo off-road. Acredita no velho ditado de que “é melhor possuir pouco e ver o mundo do que possuir o mundo e ver pouco”. Viaja tanto quanto possível e quando não está a viajar permanece activa a publicar as suas aventuras na sua página do Instagram “GaGatek World”.

No início deste mês integrou a Women Only Himalayan Moto Expedition, um projecto composto por 16 mulheres apaixonadas por motociclismo que adoram conduzir por estradas de montanha e de deserto e levam muito a sério a premissa que está por trás de tão extraordinária viagem. Muitas expedições de moto são dedicadas a uma causa em particular e esta não é excepção.

Deixo-vos um pouco da nossa conversa, para ficarem a saber mais sobre o que levou estas mulheres a um lugar tão remoto!

Himalaias-AgataG-(8)

Como e quando surgiu a ideia de uma expedição apenas para mulheres aos Himalaias?

Eu sou uma viajante apaixonada e intrépida aventureira com um amor por viagens de moto. Ao saber disto, uma amiga minha (nome: Aleksandra, diminutivo: Ola), com quem costumava treinar, contactou-me há um pouco mais de um ano atrás para participar num projecto que ela queria pôr a andar – Women Only Himalayan Moto Expedition. Era suposto que eu participasse nesse ano, numa aventura diferente. Infelizmente não funcionou. Portanto, eu era a primeira pessoa que ela tinha contactado relativamente a essa ideia. Temos muitas amigas que conduzem motos e a Ola teve uma ideia, a de fazer uma viagem apenas para mulheres. Eu disse que SIM, antes mesmo de saber detalhes!

Este projecto é, portanto, para as nossas amigas que, tal como eu, amam o motociclismo e levam a sério o apelo à tomada de consciência. Porquê, podes perguntar? Porque nós decidimos dedicar a nossa expedição aos Himalaias a uma causa em particular. Normalmente as expedições de moto são dedicadas a uma causa em particular; também queríamos fazer a diferença e ajudar pessoas com necessidades especiais. Acreditamos que com o nosso projecto, sem igual, podemos efectivamente chamar mais a atenção para o problema das crianças necessitadas!

E por quem? Quem são as organizadoras e como se conheceram?

A criadora e a força motriz por trás da expedição é uma mulher com toneladas de experiência de coordenação de expedições em motos de turismo por todo o mundo e cofundadora da Advfactory, uma empresa de turismo de aventura – Aleksandra Trzaskowska (Ola).

Ao entrar em contacto com todas as suas amigas ofereceu-lhes a oportunidade de participar nesta expedição aos Himalaias e uma vez que partilham a paixão de viajar de moto rapidamente as vagas foram preenchidas. A entusiástica resposta foi esmagadora!

Himalaias-OlaT-7

É necessária alguma preparação ou habilidades especiais? Podes por favor falar sucintamente sobre qual a experiência de andar de moto de cada elemento do grupo?

É importante que todas nós saibamos conduzir motos em distâncias longas e ter pelo menos uma experiência mínima de andar de moto. No entanto, não é necessária proficiência, pois iremos apoiar-nos mutuamente! Para além de andar de moto no dia-a-dia, se tiver algumas viagens feitas sozinha e estiver em forma para conseguir lidar com tais viagens não será necessária nenhuma preparação extra. Claro, um enorme desafio será uma altitude de mais de 4000m. A maioria de nós nunca foi tão alto e nós não sabemos o que nos espera, e de que forma os nossos corpos vão reagir. No entanto, não podemos fazer muito acerca disso (para além de tomar comprimidos, acho eu). Podem ter acesso a mais detalhes a respeito de cada uma de nós, o quanto já viajámos de moto, que motas conduzimos e há quanto tempo conduzimos, nas nossas bios na página web (na secção “Meet Us” no menu).

Qual é o itinerário e que motos vão usar na expedição?

Vamos conduzir a lendária moto Royal Enfield Bullet 500 através da extensão de montanhas e de passagens acessíveis ao tráfego de veículos mais altas do mundo. As motos serão alugadas num fornecedor local na Índia, que também fornecerá um carro de apoio que irá transportar uma parte das bagagens, peças e equipamento necessário para acampar, incluindo garrafas de oxigénio em caso de doença.

Através dos 3500 km que a expedição vai percorrer, para além das dezenas de passagens de montanha entre os 4000 e 5500 km acima do nível do mar, visitaremos escolas em áreas montanhosas remotas para visitar as crianças que estão, literalmente, “no fim do mundo” para trazer alegria e sorrisos para as suas vidas.

Podem encontrar o nosso itinerário na página web através deste link.

Quantas mulheres vão participar este ano?

É um projecto de uma vez só (para já…). Nós nunca fizemos nada parecido antes, mas deixamos a opção de voltar a fazê-lo no futuro se o resultado for positivo!

Seremos 16 a participar na expedição. Dez a conduzirem de Manali a Leh entre os dias 3 e 16 de Agosto e outras seis a conduzirem na direcção oposta entre os dias 17 e 27 de Agosto.

Cada uma de nós tem os seus objectivos pessoais no que diz respeito à expedição, mas um dos objectivos comuns é enfrentar e superar os desafios reais, a experiência de conduzir em condições extremas, visitar os Himalaias e tudo isso por uma grande causa.

Durante o dia trabalhamos em bancos, escritórios e hospitais em países pelo mundo fora. Temos maridos, parceiros, filhos e responsabilidades diárias. Vivemos vidas “normais”. Vivemos vidas diferentes. O que nos une e nos distingue é a nossa paixão!

Há uma causa por trás desta expedição. Fala-me mais dela

O que torna o nosso projecto ainda mais extraordinário é a decisão de dedicar a nossa expedição aos Himalaias à ajuda a crianças necessitadas. Acreditamos que com este projecto único podemos efectivamente chamar mais atenção para o problema das crianças em coma! (Escolhemos esta causa porque está nos nossos corações).

Embora vivamos em diferentes países pelo mundo fora, a maioria de nós é polaca e queríamos apoiar uma ONG polaca. A nossa escolha foi uma fundação de caridade iniciada por uma actriz polaca conhecida, Ewa Blaszczyk, que apoia uma clínica revolucionária chamada “The Alarm Clock Clinic”. Especializada no tratamento de crianças que estão em coma como resultado de lesões cerebrais graves, The Alarm Clock Clinic tem recebido apoio em muitas frentes e, nos últimos dois anos, acordou 21 crianças.

Como é que as pessoas podem contribuir para a causa?

“As crianças são o nosso futuro” é uma crença em que acreditamos e ajudar as crianças com necessidades é um objectivo comum! Foi por isso que foi criada a Angariação de fundos online.

O nosso objectivo é angariar $1 por cada KM que cada uma de nós (16 raparigas) fizer durante a Expedição.

Qualquer valor que sejam capazes e estejam dispostos a doar ajudará, e será enviado directamente para a Fundação – até $1 pode fazer a diferença!

O link para a angariação de fundos também está disponível na nossa página web.

Acompanhem o projecto aqui e conheçam mais sobre a Fundação.

Podem também saber mais acerca de Agata Gregorek e da Expedição aos Himalaias nas páginas das Foxy Riders e no Facebook.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This