arthobler porto – exposição “mo(vie)mento”

A 28 de Abril a Galeria Arthobler Porto inaugura a exposição coletiva Mo(vie)Mento. A exposição explora formas de performance e fotografia com obras de Cecilia Paredes, Jorge Molder e Yukihiro Taguchi.

Cecilia Paredes é uma artista peruana com carreira internacional que divide atualmente o seu tempo entre Filadélfia e Lima. A sua vida quase nómada e as viagens frequentes são fontes de inspiração constantes para ela. No entanto, Cecilia Paredes não corta com as suas origens latino-americanas que a tornaram uma pessoa extremamente sensível para a beleza e a variedade da natureza.

Cecilia Paredes começou a sua carreira profissional como pintora, mudou para objetos tridimensionais e finalmente “encontrou” a fotografia e performance. A artista descreve-se com as seguintes palavras: “Sou como um corvo – estou voando e colho tudo que necessito para exprimir as minhas ideias”. Para as suas obras foto-performativas, ela trabalha com a ajuda de assistentes, ela pinta e decora o seu próprio corpo, penetra na imagem e posa em frente da câmara. Cecilia Paredes dissolve-se literalmente no seu trabalho, utilizando o seu corpo como um lençol branco.

Jorge Molder é um artista que usa a fotogrßafia como sua forma expressiva e trata da duplicidade. Esta duplicidade parte de um outro, personagem que o artista constrói a partir da utilização do seu próprio corpo em auto-retratos – que deixam de o ser porque a figura que neles surge não resulta de nenhuma busca de autenticidade no interior do seu autor, mas, pelo contrário, é uma figura ficcional.

O artista Yukihiro Taguchi, nascido 1980 em Osaka, Japão vive e trabalha atualmente entre Berlim e o Japão. Ele ganhou bastante atenção nos últimos anos para as suas instalações performativas que combinam elementos de desenho, performance, animação e instalação. As suas obras de um ritmo rápido e senso de humor usam a forma mais antiga de animação, o “stop motion”. Enquanto os trabalhos aparecem de ser um resultado de sorte, eles ao contrário estão planeados minuciosamente e controlados ao detalho. Como a palavra “animação” tem a sua origem no latino “anima” – espirito ou alma – a obra de Taguchi aparece imbuir objetos comuns, como moveis ou até as tábuas do soalho do seu atelier, ganhando assim vida própria.

As instalações e performances de Yukihiro Taguchi estão intervenções temporárias que mudam a visão de objetos familiares. Nas suas exposições como também nos espaços públicos ele trabalha com a situação local e os materiais existentes.

arthobler – gallery for contemporary art
rua miguel bombarda 624, 4050-379 porto, portugal
cell: +351 965 865 185



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This