Carlos Avilez e TEC regressam com Robert Zucco

Após o estrondoso sucesso de Comboio da Madrugada de Tennessee Williams, Carlos Avilez e o Teatro Experimental de Cascais (TEC) regressam ao tema da morte com uma das grandes peças do final do século XX, Roberto Zucco, de Bernard-Marie Koltès. Com Tomás Alves como protagonista, um dos mais talentosos actores da sua geração, o espectáculo conta ainda com a participação de Ana Nave, que colabora pela primeira vez com o TEC, e com o elenco residente da companhia. A estreia está marcada para terça-feira, 29 de Novembro, às 21h30, no Teatro Mirita Casimiro, em Cascais.

SINOPSE
Quem é Roberto Zucco? À primeira vista é um criminoso, um assassino, um violador; mas por detrás dessa evidência esconde-se um jovem melancólico que percorre um labirinto sinuoso e trágico onde a realidade do quotidiano parece ser tão catastrófica quanto os seus actos. Escrita em 1989, com o autor, Bernard-Marie Koltès consciente da proximidade da sua morte, Roberto Zucco tem todas as características de uma peça final e testamentária. Inspirada em factos reais, na verdadeira história de um jovem assassino italiano que aterrorizou a Europa no final dos anos 80, a peça é um Hamlet moderno em permanente fuga para a morte. Quem é Roberto Zucco? Se olharmos melhor é um anjo, um portador da vida e do amor.

SOBRE O AUTOR
Bernard-Marie Koltès nasceu em Metz em 1948 e morreu em 1989, vítima de SIDA. Começou a escrever para o teatro ainda enquanto estudante, tendo estreado o seu primeiro monólogo, Le Nuit Just Avant les Fôrets, no Festival de Avignon em 1977. A sua carreira enquanto dramaturgo esteve intimamente ligada à do encenador Patrice Chéreau, que foi o responsável pela maioria da encenação dos seus textos em França: Combate de Negro e de Cães (1983), Cais Oeste (1986), Na Solidão dos Campos de Algodão (1987) e Regresso ao Deserto (1988). Influenciado por Jean Genet e Athol Fugard, Koltès é já considerado um clássico da dramaturgia do final do século XX, sendo as suas peças amplamente representadas não só na Europa mas um pouco por todo o mundo. Nelas podemos encontrar uma realidade cruel e violenta, mas também poética e onírica, apesar da salvação nem sempre ser um lugar possível. Roberto Zucco é a sua última peça.

ESTREIA 29 de Novembro | Em cena 29 de Novembro a 18 de Dezembro e 04 a 29 de Janeiro | Local Teatro Municipal Mirita Casimiro, Avenida Fausto Figueiredo, Monte do Estoril, Cascais | Horário Quarta-feira a Domingo às 21h30 | Bilhetes 12,5€ (descontos de 20% para maiores de 65 anos e estudantes) | Telefone 214 670 320 | Maiores de 12 anos



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This