Clube de Cinema de Setúbal celebra a multiculturalidade em Maio

Mais uma vez, o Clube de Cinema de Setúbal assinala em Maio o mês de diálogo intercultural, celebrando-o com um mês dedicado a quatro filmes sobre a multiculturalidade. Além disso, irá ainda contar com a presença de convidados especiais e outras surpresas.

O destaque do mês vai para a primeira sessão, no dia 2 de Maio, com a presença do realizador Mito Elias, artista caboverdiano multifacetado, que mistura a multimédia, com o imaginário crioulo e uma linguagem plástica muito particular. Mito Elias vai apresentar no La Bohéme o seu trabalho “Pé na Boti”, colecção de testemunhos videofónicos em Cabo Verde.

Todas as sessões decorrem no bar-galeria La Bohéme, a partir das 21h30, com entrada gratuita.

Programação:
Dia 2 – “Pé na Boti – Testemunhos VideoFónicos”, de Mito Elias *com a presença do realizador
Conjunto  de 10 curtas em tom de morabeza digital, em uma caminhada video-nómada junto da comunidade de Cabo Verde na Holanda.
Este exercício pluri-media versa a estória de gentes crioulas na sua diaspórica 11ª ilha.

Dia 9 – “12:08 A Este de Bucareste”, de Corneliu Porumboiu
Existe uma nova vaga de cinema romeno que tem posto o país no mapa cinematográfico internacional. Este é um desses filmes, que recupera a memória da Roménia, marcada por aquele dia em que as multidões enraivecidas forçavam o ditador Ceausescu a fugir de Bucareste de helicóptero. Dois homens vão à televisão relembrar esse dia; mas, tal como a memória, o seu papel na revolução socio-política romena também é questionado.

Dia 16 – “O Herói”, de Zezé Gamboa
Em 2008, um desconhecido filme angolano sacou o prémio do júri para melhor filme dramático no rei dos festivais de cinema independente, o Sundance. “O herói” é um filme complexo e exigente, ambientado na Angola pós-guerra, em regime mosaico, sobre soldados mutilados que procuram reencontrar a família, a corrupção, o papel social da mulher e os bastidores políticos do país.

Dia 23 – “Nós viemos do futuro”, de Andrei Malyukov
Borman é um tipo que procura em locais proibidos peças da Segunda Guerra Mundial que possa vender no mercado negro por preços elevados. E, de repente, uma viagem no tempo leva-o de volta a 1942, utilizando o passado para questionar o presente e o futuro da Ucrânia.



Também poderás gostar


There are no comments

Add yours

Pin It on Pinterest

Share This