mary_higgins_clark_marquee[1]

“Enquanto o Tempo Passa” de Mary Higgins Clark

Um caso mediático, duas mulheres, um segredo

Neste novo livro da escritora americana bestseller Mary Higgins Clark, cuja ação é sublinhada pela cobertura de um caso judicial mediático, que vai interligar, num golpe do destino, a vida de duas mulheres em busca da verdade, Enquanto o Tempo Passa (Bertrand, 2018), é um thriller interessante, misterioso e curioso, repleto de reviravoltas.

Delaney sentou-se junto aos outros jornalistas na primeira fila, a qual já estava reservada para a imprensa. (…)

A porta abriu-se e a ré, Betsy Grant, entrou na sala, de cabeça erguida, ladeada pelos seus três advogados.

Mary Higgins Clark, é uma das autoras mais conhecidas e populares da atualidade, no âmbito do suspense, mistério e thriller psicológico, com mais de 150 milhões de títulos vendidos mundialmente, vários deles, bestsellers na Bertrand Editora.

Clark, traz uma história envolvente, duas situações, aparentemente sem ligação, que vão prender o leitor, e levá-lo a resolver o mistério rapidamente.

É uma história fluida, com uma premissa estimulante, embora o facto de ser passada, maioritariamente, numa sala de tribunal torne as coisas, por vezes, um pouco monótonas.

Apesar de crer que a identidade do verdadeiro assassino de Ted Grant é, relativamente, fácil de identificar, e algumas histórias paralelas permanecerem como pontas soltas, esta é uma obra que se lê do início ao fim, de um só fôlego, e não desilude o leitor, porém está um pouco aquém da qualidade dos títulos iniciais da autora.

As personagens principais, Delaney Wright e Betsy Grant, são duas mulheres independentes e de carácter forte.

Semelhantes em vários aspetos, físicos e psicológicos, ambas têm um segredo e procuram descobrir a verdade, custe o que custar.

Delaney já tinha visto peças televisivas e fotografias de Betsy Grant na Internet, mas ainda assim ficou surpreendida com o aspeto jovem da ré de quarenta e três anos.

Betsy Grant é a viúva do médico Ted Grant, a quem é acusada de assassinar.

Segunda mulher de Ted, e madrasta de Alan Grant, vê a sua vida virada do avesso quando após a morte do marido, que padecia de Alzheimer, descobre que este não faleceu de causas naturais, tendo sido assassinado em casa de ambos, enquanto ela dormia.

Mulher nos seus quarenta anos, atraente e inteligente, com um segredo que a atormenta, Betsy torna-se o principal entretenimento, no circo mediático montado em torno do seu julgamento, do qual a jornalista Delaney Wright está a fazer a cobertura.

Delaney, uma jovem jornalista, entusiasta de casos jurídicos mediáticos, está no auge da sua carreira, quando lhe oferecem o cargo de co-apresentadora na estação em que trabalha.

Mas Delaney não se sente tão entusiasmada como todos julgam que deveria estar, e o seu sentimento de estar incompleta, leva-a a procurar a verdade sobre si própria e os seus progenitores, conduzindo à revelação mais chocante e surpreendente da sua vida.

Delaney limitou-se a acenar com a cabeça. Sabia que o nó que tinha na garganta estava prestes a dar lugar a uma enxurrada de lágrimas. (…)

Precisava encontrar a sua mãe biológica.

Para isso, conta com a ajuda de Alvirah e Willy Meehan, um casal amigo. Alvirah é um ratinho curioso, e quando se depara com um mistério, tem que o resolver ou desespera.

Willy, não tem muita opção de escolha, a não ser acompanhar a sua esposa nas suas aventuras de detetive amadora.

Viajando até Filadélfia, seguindo diferentes pistas, o casal Meehan encontra em Cora Banks, a parteira que ajudou Delaney a nascer, todas as respostas, mas estará Delaney preparada para a verdade?

Em simultâneo, a estas duas histórias principais, envolvendo Betsy e Delaney, existe uma história paralela com Jonathan Cruise, jornalista de investigação no Washington Post, interessado em Delaney, que está a tentar desmascarar um círculo de farmacêuticos, que estava a obter receitas ilícitas de médicos, e a vendê-las a pessoas de alta sociedade, conduzindo à morte de Steven Harwin, filho de Lucas Harwin, um realizador galardoado, que vê em Jon a solução para resolver o mistério da overdose do filho.

A situação matrimonial de um casal amigo dos Grant, envolvidos numa altercação com Ted, durante um jantar, na noite da morte deste, e a convicção do Dr. Scott Clifton na culpabilidade de Betsy, serão também pontos de relevância, abordados no decorrer da narrativa.

Todas estes enredos, vão provocar voltas e reviravoltas, e conduzir a descobertas que vão influenciar a vida dos diversos intervenientes da história.

Enquanto o Tempo Passa, de Mary Higgins Clark, é um thriller que vai captar a atenção do leitor, despertar o seu detetive interior, e demonstrar como o destino sempre conduz à descoberta da verdade, passa o tempo que passe.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This