rdb_batida

JAMESON URBAN ROUTES: NOVAS CONFIRMAÇÕES

NO AGE, BATIDA E JAMES FERRARO NO JAMESON URBAN ROUTES

A 6ª edição do festival de características únicas terá lugar entre 16 e 26 de Outubro no Musicbox Lisboa.  Aos já anunciados Darkstar, If Lucy Fell e Romare, juntam-se agora NO AGE, JAMES FERRARO, BATIDA, MILES CLERET e CHANCHA VIA CIRCUITO. A partir de hoje os bilhetes estão à venda em blueticket.pt e locais habituais, custando 10€ com oferta de 1 Jameson até 30 de Setembro.  A partir de 1 de Outubro o valor acresce em 3€. O duo californiano NO AGE regressa assim a Lisboa para apresentar An Object, o aguardado 4º disco da banda com edição agendada para 20 de Agosto com selo de qualidade garantida da Sub Pop Records. O single “C’mon Stimmung” é de tal forma avassalador que deixa-nos de coração nas mãos a pensar que em breve, um dos discos mais aguardados do ano, desaguará em Lisboa numa altura em que é urgente ouvir as paredes. A 25 de Outubro, os NO AGE juntam-se, sem regras, aos já anunciadosIF LUCY FELL.

Também de regresso está JAMES FERRARO, extraordinário militante da electrónica contemporânea que em 2011 editou a obra-prima Far Side Virtual, considerado pela britânica Wire como o melhor disco do ano. O homem a quem já se chamou de “Brian Eno 2.0” tocará em Lisboa o novo disco NYC, HELL 3:00 AM a 18 de Outubro, logo após o concerto de DARKSTAR.

BATIDA, CHANCHA VIA CIRCUITO e MILES CLERET (Soundway Records) vão fazer de Lisboa – a 26 de Outubro – porto de desembarque das novas tendências da World Music, mais preocupada com a antropologia que carrega do que com a história dos músicos que a transportam.
CHANCHA VIA CIRCUITO, é perfeito exemplo das mutações da tradição ancestral amazónica (tão próxima de Cabo Verde como de Trás-os-Montes) com psicadelismos electrónicos. Produto do maior activista de cumbia digital da actualidade, ZZK Records, Chancha é um irresistível romântico descalço, fazedor de alguns dos mais belos temas que ouvimos nos últimos anos.

Chancha será o primeiro a subir ao palco onde BATIDA, projecto de luta de Pedro Coquenão, será cabeça de cartaz. 2012 foi um ano de reconhecimento especial para Batida que viu o disco homónimo ser editado internacionalmente pela SOUNDWAY RECORDS, provavelmente a mais entusiasmante editora de nova World Music do mundo.

MILES CLERET, fundador da editora, tipo incrível, pesquisador exímio e que vem a Lisboa fazer um dj set histórico e tropical, diz sobre BATIDA: “A distinctly modern and vibrant project with its feet firmly rooted in the past, Batida combine samples from old 1970s Angolan tracks with modern electronic dance music. Music is the starting point but through dance, graphics, photography, radio and video, Batida expands, taking in politics and social commentary but always bringing it back to the party”



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This