“O Ginjal” de Anton Tchékhov, ou “O sonho das cerejas”

“Sabem uma coisa? Eu levanto-me às quatro da manhã. Às vezes quando não consigo dormir, penso: meu Deus, deste-nos florestas enormes, campos infinitos, horizontes sem fim, e por isso tudo, nós, vivendo aqui, devíamos ser autênticos gigantes…”, com encenação de Mónica Calle. Sexta-feira, 30 de Julho, no Fórum Romeu Correia, em Almada.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This