Revista online sobre Cultura e Lifestyle
Edição Nº89, Fevereiro, 2013

HTC Windows Phone 8X

A ovelha colorida do rebanho

Ou vai ou racha. Esta expressão popular é a melhor que encontrei para descrever a aposta que a Microsoft fez em 2012 com o novo Windows 8. Anos após a revolução dos ecrãs tácteis, a gigante de Redmond decidiu “queimar etapas” e recuperar o tempo perdido alterando dramaticamente a experiência de utilização do sistema operativo mais popular de todo o mundo. A promessa da Microsoft é unir todos os pontos e finalmente criar um real ecossistema que seja fácil mas estimulante de utilizar. Os dispositivos móveis em geral e o telefone/smartphone em particular são elementos fundamentais na estratégia da Microsoft e o HTC 8X é o primeiro dispositivo com Windows Phone 8 no mercado nacional.

Design

Um dos factores diferenciadores da maioria dos dispositivos Windows Phone que tivemos oportunidade de experimentar durante 2012 é o seu aspecto. O HTC 8x tem um design arrojado baseado numa estrutura única de policarbonato (não necessita de qualquer capa protectora) – à semelhança dos Lumia da Nokia mas com bastante mais grip e menos perigoso de “escorregar” da mão – pesando apenas 130 gramas (o iPhone 5 pesa 112 gramas). Em Portugal apenas se encontra disponível em azul mas noutros mercados existem outras opções (preto, vermelho e verde/amarelo).

Ecrã e Som

Muito se tem falado ultimamente do tamanho de ecrã “ideal”. Embora os modelos hibridos tablet/smartphone como o Samsung Galaxy Note 2 estejam a ganhar cada vez mais adeptos, a maior parte dos dispositivos no mercado têm ecrãs entre as 4 e as 5 polegadas. Parece-me que as 4,3 polegadas do HTC 8X são as ideais para a grande maioria do utilizadores. Com uma resolução de 720 x 1280 pixels e aproximadamente 342 ppi (pixel density) – o iPhone 5 tem 326 ppi – o ecrã deste HTC é fantástico e potencia imenso as cores vibrantes do sistema operativo.

Considerado por muitos apenas um “artifício de marketing”, o Beats Audio é uma tecnologia adoptada pela HTC que pela primeira vez chega aos telemóveis Windows Phone no 8X. A verdade é que este amplificador dedicado incorporado no dispositivo permite um verdadeiro boost ao som, não apenas no seu volume mas também na qualidade. Esta foi a primeira vez que tive oportunidade de experimentar esta tecnologia e fiquei realmente surpreendido.

Câmara

Embora seja bastante aceitável, sem dúvida que a câmara de 8MP do HTC 8x não é a melhor do mercado. Aqui ficam dois exemplos:

O HTC 8x filma em 1080p e a qualidade é bastante boa.

Área Júnior

Os miúdos gostam de brincar com os telefones dos graúdos mas os graúdos têm receio de que os miúdos mexam em algo que não devem. A Microsoft encontrou uma solução simples e funcional para resolver o problema.

A Área Júnior (Kids Area) comporta-se como um perfil. Basta configurar quais as funcionalidades a que se pretende dar acesso – aplicações, jogos, música, etc – e depois, com o telefone bloqueado, um simples swipe para a esquerda desvenda o homescreen apenas com as aplicações configuradas disponíveis.

A quantidade nao é qualidade

Quando surgiram os primeiros Windows Phone 7 a principal queixa estava relacionada com o número de aplicações disponíveis. Neste momento não é tanto o número que é preocupante mas sim a qualidade das mesmas. Muitas das aplicações não são mais que um portal para o Internet Explorer. Outras não são criadas pelas próprias empresas e por isso perdem muitas das funcionalidades existentes noutras plataformas (a aplicação do Facebook foi desenvolvida pela própria Microsoft, por exemplo). Não existem alternativas reais a aplicações nativas como por exemplo o browser e email.

As principais alterações do Windows Phone 8 estão relacionadas com o core do sistema operativo (por exemplo, já pode executar em dispositivos com processadores multi core). A grande diferença visual está relacionada com a possibilidade de alterar o tamanho dos tiles, existindo agora três tamanhos possíveis (quadrado pequeno, quadrado maior ou rectângulo).

A Microsoft tem ainda um longo caminho a percorrer. A Google com o Android já esteve neste mesmo lugar e devido à sua “abertura” conseguiu massificar a utilização numa “época” em que o iOS dominava quase por completo o mercado. Agora a situação é mais dificil. A Microsoft terá que conseguir colocar o Windows Phone no plano de lançamento das aplicações mais importantes (o Angry Birds Space foi uma primeira vitória) e tentar convencer os utilizadores que vale a pena apostar no sucesso deste ecossistema. Se a experiência entre dispositivos Windows for boa, mais utilizadores vão adoptar a plataforma e dessa forma vão obrigar os developers a ter em consideração a plataforma. Esta é a esperança da Microsoft. 2013 será decisivo.

Conclusão

Numa época em que os smartphones são mass market e já é comum encontrar iPhone’s e Samsungs Galaxy’s um pouco por todo o lado, ser alternativo é ter um Windows Phone. A Microsoft arriscou imenso em construir um sistema operativo diferente e optou por não seguir a mesma linha que a concorrência. Embora esteja longe de ser um sistema operativo perfeito, é capaz de efectuar a maior parte das tarefas de um normal utilizador e acrescenta a essas funcionalidades um look & feel único, colorido e vibrante. Será que os executivos de fato e gravata querem ter um telefone colorido no bolso? Não lhes fazia mal nenhum.

PRÓS

- Design
- Ecrã
- Som

CONTRAS

- Performance da câmara
- Preço
- Bateria

Agradecemos à Vodafone Portugal o empréstimo do dispositivo para análise.



Comentários (0)

Sem comentários

Tens de estar registado para fazeres um comentário ou

Redes sociais

  • Facebook
  • Twitter
  • MySpace
  • LinkedIn

PUB

Advertisement