20º Curtas Vila do Conde: Competição Nacional de qualidade

“Mais de três mil curtas-metragens foram já inscritas para seleção no 20º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema que irá decorrer entre 7 e 15 de julho. Num ano em que o cinema português atravessa momentos difíceis por falta de financiamento público, o Festival vê aumentada a participação nacional já nesta fase de candidaturas à seleção e pode garantir desde já uma Competição Nacional de elevada qualidade.

O prazo para inscrição de filmes para a Competição Nacional e Competição Take One! decorre até ao próximo dia 23 de maio,  podendo ser inscritas novas curtas-metragens produzidas em 2011 ou a produzir ainda em 2012.

A próxima edição do Curtas Vila do Conde promete algumas novidades, uma edição especial celebrando duas décadas e, como tal, motivo para festa! Não sendo um evento que se pretenda saudosista, será, pelo menos, obrigatório um olhar retrospetivo sobre as edições passadas e a evolução da produção da curta-metragem em Portugal, fruto do impulso gerado, também, pelo próprio festival.

Liderado pela mesma equipa que o criou, em 1993, o Curtas contribuiu, de forma decisiva, para o dinamismo cultural de uma cidade periférica localizada no Norte do país, e motivou o aparecimento de outros projetos de índole cultural que, entretanto, floresceram em Vila do Conde.

A nível nacional, o Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema foi pioneiro na divulgação da curta-metragem, criando um evento em torno de um género cinematográfico pouco expressivo em Portugal. E a sua longevidade, aliada ao número crescente de público que tem vindo a registar, atestam a assertividade da escolha.

A programação específica da 20ª edição do Curtas – Festival Internacional de Cinema está ainda a ser ultimada mas uma das iniciativas mais significativas será um programa especial dedicado a Stanley Kubrick, incluindo projeção de filmes de culto e curtas-metragens do autor, um documentário e uma exposição de obras de artistas e cineastas inspirados nos seus filmes.

Por outro lado, merecem particular destaque as produções próprias do Curtas Vila do Conde. Com o objetivo de prosseguir a projeção a nível internacional da região onde está inserido, o festival procedeu à encomenda de quatro curtas-metragens a realizadores internacionais reconhecidos, que terão como cenário os recursos naturais e patrimoniais da Região Norte e que serão objeto de circulação internacional, reforçando a sua imagem internacional, não só como destino turístico, mas, também, como destino e cenário interessante para a produção cinematográfica.

A experiência anterior do festival e da Agência da Curta Metragem na promoção e na distribuição – com dezenas de filmes e programas de curtas-metragens distribuídos em todo o mundo – são a garantia de uma circulação internacional bem sucedida. Este circuito internacional de festivais de cinema é, hoje em dia, uma alternativa à distribuição tradicional, quer pelo número de festivais existentes, muitas centenas em toda a Europa, quer pelo número de espetadores que conseguem atrair.

As curtas-metragens serão realizadas por quatro cineastas de reconhecido mérito: o americano Thom Andersen (vencedor do prémio de Melhor Documentário no Curtas 2011), o realizador russo Sergei Loznitsa (autor multipremiado em Vila do Conde, vencedor em 1999 com o Melhor Documentário, e, em 2001, com uma Menção Honrosa da Competição Internacional), o francês Yann Gonzalez (vencedor do prémio para melhor curta metragem Europeia, em 2006), e o realizador brasileiro Helvécio Marins. Cada realizador criará e filmará uma curta-metragem na Região Norte de Portugal a estrear no 20º Curtas de Vila do Conde.

Salientam-se, de igual modo, as várias produções do projeto Estaleiro e que juntam realizadores portugueses experientes com equipas de produção constituídas por alunos ou recém-licenciados de cursos audiovisuais.

Quatro destes filmes serão apresentados no decorrer no 20º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema que, em ano de festa, aposta nas produções próprias dos diferentes projetos da Curtas Metragens CRL – Cooperativa de Produção Cultural, assim reafirmando o seu importante papel na promoção, dinamização e incentivo ao cinema nacional. Serão exibidos os filmes: Fogos Proibidos, de Pedro Flores (que se encontra já em fase de montagem); Rua da Estrada, de Graça Castanheira (cuja rodagem já terminou); O Rio que nos Leva, de Luís Alves de Matos (que se encontra em preparação e com rodagem para finais de abril) e Obrigação, de João Canijo (que se encontra também em preparação e com rodagem para maio).”



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This