FONLAD + LINE UP ACTION na Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto

A Associação IC Zero, em parceria com a Marionet, prossegue com a oitava edição do festival Fonlad 2012 e 1ª Line Up Extension 2012, nos próximos dias 20 e 21 de Abril. David R. Burns, Mario Gutiérrez Cru são alguns dos nomes que estarão presentes para partilhar vídeo arte e conversas com o público na sexta-feira 20 de Abril, e Sara Évora Ferreira & J. C. Jerónimo do Conflito Estético, Andrea Valência, Sérgio Nogueira e Mr. Bug, Catarina Braga e Jorge Correia performances no sábado 21 de Abril a partir das 22horas, no salão da Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto, em Coimbra.

Dia 20 haverá espaço para a apresentação de vídeo arte internacional e tempo para conversas com personalidades que marcam as artes visuais, nomeadamente, David R. Burns, artista multimédia e professor associado na Southern Illinois Carbondale University (USA) e o director do Festival Proyector de Madrid, Mario Gutiérrez Cru (ES).

O evento inicia-se com uma performance de Mário Gutiérrz Cru, por volta das 17h30. O performer percorrerá um percurso de cerca 55 km, partindo da Galeria Santa Clara e terminando na Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto, locais onde decorre o Festival Fonlad.

Por volta das 22h00, na Casa das Artes da Fundação Bissaya Barreto, decorrerá uma conversa entre David R. Burns e Mário Gutiérrez Cru, seguida da apresentação de vídeo performances provenientes do festival MIDEN da Grécia.

Já no dia 21, a noite será marcada pelas seguintes performances:

“Outros Destinos” tratar-se de uma performance poética de Sara Évora Ferreira & J. C. Jerónimo que nasce a partir das criações poéticas, visuais e musicais do projecto perfo-poético VOLTE-FACE enquanto expressão sinérgica e cúmplice da paixão partilhada por estes dois autores pela poesia. As palavras demarcam-se das fronteiras habituais e cruzam-se com a música, o vídeo, a multimédia, em movimento uníssono que se oferece ao outro, entre valores apropriados na forma de uma fraternidade sublimada no gosto pela arte.

“Cabaret Bugson” é um exercício experimental de translinguagem, determinado por um tempo/espaço, em que estarão presentes agentes de várias expressões artísticas. Tendo como fio condutor um conjunto de bugs tecnológicos, accionados pelo pintor/pastor.

Os seus primeiros rastros, serão ao acaso, baseados na tentativa erro, surreais assumindo como método o cadáver exquis. A visibilidade do gesto terá como suporte um campo previamente preparado pelo pastor. Propõe-se que a contaminação surja naturalmente entre Vj`ing, o turbilhão de sons através da voz humana e som do violoncelo. Este uníssono fornecerá ao observador uma dupla leitura da acção, já que no espaço físico ficará apenas alguns registos plásticos do alfabeto utilizado e na mistura on line surgirá novos dados para uma leitura mais ampla de toda acção.
”Ejercicios poéticos de Desobediencia Civil” é um trabalho de artistas plásticos e visuais do colectivo Desobediência Civil que apresentam uma acção de microfone, a partir de um objecto cúbico, um discurso que cria e decompõe um jogo de acções corporais. A leitura apresenta ideias e opiniões do público na construção de um discurso colectivo.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This