“BROADWAY BABY”

Convites duplos “Broadway Baby”

Para o Teatro Rivoli.

Na zona oeste de Nova Iorque, sensivelmente a partir da rua 42 e quase até Central Park , os teatros sucedem-se, feéricos com os seus cartazes luminosos – são mais de 20, mais de 30, mais de 40 – é a Broadway. Foi nestes teatros que ganhou forma o Musical Americano. A cantar, o Henrique Feist conta-nos como tudo se passou. Porque é que os teatros se instalaram nesta zona da cidade? Quem foram os primeiros autores? E os primeiros compositores? Que têm de tão especial as canções? Que sonho é este chamado Broadway?

Na verdade, a Broadway existe cada vez que uma qualquer pessoa em qualquer parte da terra assobia o “Night and Day” ou trauteia “I’ve Got You Under My Skin”. A Broadway existe quando vemos filmes como o “West Side Story” , o “Hair” ou o “Dreamgirls”. A Broadway existe quando vemos séries como “Will and Grace” e “Glee”. A Broadway existe em muitos dos discos da Ella Fitzgerald, do Frank Sinatra, da Barbra Streisand ou da Liza MInelli. A Broadway existe porque há sonhos que de tão grandes que são não cabem em mais lado nenhum. A Broadway, mais que uma zona da cidade de Nova Iorque, é um estado de espírito.

Henrique Feist, sobretudo através de canções de cinco dos maiores compositores da Broadway de sempre – Cole Porter, George Gershwin, Irving Berlin, Jerome Kern e Richard Rodgers -, mas não esquecendo todos os outros, faz-nos comungar desse estado de espírito. E é assim que para ir à Broadway, basta ir a Lisboa, subir ao Chiado e comprar bilhete para o Teatro Mário Viegas.

Neste espectáculo, Henrique Feist é acompanhado ao piano pelo seu irmão Nuno Feist, no ano em que os dois irmãos celebram os seus 30 anos de carreira.

Henrique Feist foi nomeado na categoria de Melhor Actor em Teatro, pelo espectáculo “Broadway Baby”, para a XVIII Gala dos Globos de Ouro.

Temos para oferecer, convites para os espectáculos no Teatro Rivoli no Porto. Participa aqui.



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This