header3

ORGANIC CAFFE, É VIDA!

Mariana Pessanha é talvez a pessoa mais camaleónica que já conheci. Às 6 da manhã, atleta que é, não abdica de uma corridinha pelas praias do Estoril. Durante o dia, dá consultas de naturopatia. À tarde, é chefe de cozinha.

Foi em 2010, quando após várias tentativas em perder peso, Mariana Pessanha cansada de entrar em “dietas malucas”, se começou a interessar sobre o que é uma alimentação saudável. Passara toda a sua adolescência embrenhada em dietas yo-yo, sem resultados satisfatórios, nem permanentes que apenas resultaram em frustração e problemas de estômago.

De um momento para o outro, o seu corpo começou a ter um comportamento estranho. Não tinha energia, estava branca, sentia-se completamente anémica. A dieta desequilibrada que seguia há anos, traduziu-se num permanente mal-estar que se manifestava de diversas formas, cada uma mais incómoda do que a outra.

Procurou ajuda e foram várias as soluções que lhe foram dadas, mas nenhum médico lhe conseguiu dar resposta ao seu verdadeiro problema. Foi então que, após muitos exames e muitas entras e saídas de hospital, Mariana decidiu dar respostas aos seus próprios problemas e partiu para Londres para tirar o curso de nutrição na faculdade de Naturopatia: “Foi aqui que eu respondi a todas as perguntas em relação a todas as dietas que fiz, assim como aprendi a tratar uma pessoas através da alimentação”, afirma a naturopata Mariana Pessanha.

Mas o que é isto da naturopatia? A naturopatia é uma terapia que visa tratar do ser, como um todo, atendendo a todas as suas partes, isto é, de forma holística, através da dietética ou por meios naturais. Foi com base nos princípios desta mesma terapêutica que Mariana se “curou” a si própria e que, hoje em dia, consegue ajudar muito mais gente, não só em consulta, como através dos workshops que dá, e da deliciosa comida tem para oferecer no seu mais recente projecto, o Organic Caffe.

Hoje em dia, a informação sobre o que é e o que não é uma alimentação saudável é tanta, que em vez de esclarecedora, se torna confusa. O que um dia cura, no dia seguinte mata. Por isso mesmo, Mariana considera que “o importante é percebermos qual é a verdade que está a ser trazida. É sempre importante perceber a fonte de cada um destes estudos e se percebermos que a indústria farmacêutica está por trás destes estudos, é provável que não tenham fundamento algum”. Assim, defende a prática de uma nutrição funcional: “ O interessante é nós percebermos a função dos alimentos. Se tu perceberes a função que um alimento tem, ou seja, as suas características, dificilmente ele vai ter determinados benefícios num dia, e 500 malefícios no dia seguinte”.

Foi com base nesta convicção e na de que a contagem calórica é, não só desnecessária como extremamente desinteressante, que a naturopata conseguiu alterar os seus próprios hábitos alimentares e abandonar de vez as perigosas dietas que seguia há anos: “Eu precisava de facto de perder peso. Não precisava era de dietas propriamente ditas. Houve uma série de alterações que fui fazendo devagarinho e gostando. Comecei por trocar arroz branco por arroz integral, por exemplo. Depois fui experimentando coisas que nunca tinha experimentado antes, como a quinoa.”. Hoje, acredita numa alimentação livre de glúten e lacticínios e rica em vegetais e cereais integrais.

Além das consultas que dá tanto em consultório como via Skype, dá também workshops de cozinha dois domingos por semana, e gere agora o restaurante Organic Caffe, o seu mais recente projecto, assim como o serviço take-away associado ao mesmo.

Foi neste mesmo restaurante, o Organic Caffe no Hotel Palácio do Estoril, que me sentei à mesa com a especialista e ela me contou não só a sua história, como me falou do conceito de alimentação saudável que pratica na sua vida, em consulta com os seus pacientes, nos workshops que dá e no seu restaurante.

Assim que a carta me foi entregue, uma menina de cara simpática avisou-me de imediato que os pratos com frutos vermelhos e açafrão não poderiam ser servidos: “não são alimentos de época, pelo que também não os cozinhamos”. E é mesmo assim que o Organic Caffe funciona! Aquilo que a Mariana segue na sua vida pessoal, passa directamente para o restaurante sem qualquer desvio nem batota: “Posso-te garantir que tudo aquilo que nós vendemos aqui passa pelos meus olhos e nisso eu posso-te dar certezas de que é livre de glúten, livre de lacticínios, livre de alimentos processados e de açúcares”.

Por isso, se não é de época, não se come! Até porque alimentos fora de época são alimentos carregados de pesticidas, hormonas e antibióticos e, tal como a especialista explicou, irão provocar uma sobrecarga ao nosso fígado. Por isso, fazendo sempre jus ao nome do restaurante e porque não devemos comprometer o funcionamento do fígado, “se eu lhe der alimentos biológicos, para além de terem muito mais sabor e as pessoas se sentirem muito melhor a nível de saúde, a probabilidade de termos doenças e um sistema imunitário debilitado é muito menor.”, explica Mariana. “Tudo aquilo que aqui existe é feito por nós. Nós não compramos absolutamente nada feito. Nós compramos o produto bruto a fornecedores biológicos.”

Mas aquilo que se poderia tornar numa restrição da minha escolha, foi só mais uma oportunidade para ser criativa. Como pudemos perceber a Mariana nunca se deixou ficar presa a nada e, o mesmo acontece neste restaurante. Nada aqui é fixo, mas apenas uma sugestão. Se no menu nos dizem que o franguinho picante vem acompanhado com arroz integral, nada nos proíbe de pedir para substituir o arroz por quinoa. O mesmo se aplica ao serviço de take-away. Os princípios da naturopatia estão em cada detalhe, uma vez mais, Mariana olha para cada um de nós como um indivíduo, único e com as suas diferenças. Por isso, quem é ela para restringir aquilo que o cliente prefere comer? E mais digo, que regalo estava o franguinho. As porções servidas, são generosas, por isso fome, não se passa de certeza. E nunca antes me lembraria de comer frango com manga, mas posso garantir que a combinação é de pedir e chorar por mais. O contraste de sabor é viciante ao ponto de ter cozinhado o prato em minha casa duas vezes nessa mesma semana. Mas não podia faltar uma grande salada a acompanhar, até porque como Mariana nos confirmou, todos os pratos do Organic Caffe são pensados de forma a seguir os princípios de Naturopatia: “Nós temos aqui boas quantidades de proteína, hidratos de carbono e vegetais. Essencialmente vegetais! A maior parte dos restaurantes que vemos hoje em dia não têm a quantidade de vegetais necessária”.

Mas não nos esqueçamos das entradas. Eu sou uma verdadeira apreciadora de petiscos (para não falar de sobremesas). Se eles forem saudáveis e nutritivos, que melhor desculpa para os comer? A Mariana confrontou-me com os seus deliciosos hambúrgueres de beterraba. Que todos os confrontos fossem assim. O sabor é genuíno, natural como que acabado de retirar da terra ou da árvore. É bom. É muito bom!

Vieram também umas crocantes cenouras com húmus, e como apologista que sou do movimento “a batata doce é uma dádiva vinda de Deus”, tive que pedir umas lascas de batata-doce no forno que obviamente me souberam a um pedacinho do céu.

A tradição não podia deixar de estar presente e, por isso, não podia faltar o pão com azeite. Mas não é um pão qualquer. É um pão feito com uma mistura sementes e arroz integral. Sempre sem glúten e sempre extra saboroso.

E como a sobremesa não tem necessariamente de ser o inimigo, acabámos de forma gloriosa com uns brownies de chocolate e uma tarte de limão. Voltemos ao início: no Organic Caffe não entra o glúten, nem mesmo produtos lácteos, processados ou açúcares refinados, ou seja, tudo aquilo que normalmente encontramos numa sobremesa. Mas como se de magia se tratasse, num piscar de olhos deparei-me com um dos melhores brownies da minha vida e uma inesquecível tarde de limão. Não me perguntem como.

O Organic Caffe consegue assim, ser um espaço apreciado por literalmente toda a gente, com os gostos mais distintos: desde o atleta, ao guloso, ao vegan e até mesmo ao típico Zé Povinho, posso garantir que os pratos aqui servidos conseguem agradar os mais diversos paladares. Isto tudo, ao mesmo tempo que contribuem para a melhor saúde de cada um de nós. O espaço, fala por si mesmo. Com uma esplanada ampla e que transpira calma e equilíbrio, a naturopata afirma ser “um espaço tranquilo onde as pessoas se sentem bem quando cá vêm”.

Se o Estoril te fica fora de mão, mas não queres deixar de sentir uma explosão de sabores na boca, não há problema. O Organic Caffe vem até ti: “Fazemos entregas entre Cascais, Lisboa e Sintra, às segundas, quartas e sextas, sendo que as encomendas podem ser feitas todos os dias até às 17h da tarde do dia anterior. Está tudo no site organictakeaway.pt”.

Para todos os foodies que tenham uma queda pela cozinha, têm sempre a oportunidade de aprender a cozinhar os pratos do Organic Caffe: “Eu dou sempre workshops dois domingos por mês. As datas, anuncio-as sempre no meu site marianapessanha.com. As ementas dos meus workshops são sempre constituídas por uma entrada, um prato principal e uma sobremesa, com um dossier com todas as receitas que fizemos nesse dia. Normalmente duram 4 horas, em que eu esclareço tudo e mais alguma coisa, por isso é como se eu estivesse em consulta durante essas 4 horas.” Os menus, variam mensalmente, e para te inscreveres basta enviares um e-mail ou podes fazê-lo através do site.

Horário:

De 2ª a 5ª feira: das 09h às 18h00

6ª feira, Sábado e Domingo: das 09h0 às 23h00

Encerra 3ª feira

Morada: Rua Particular Hotel Palácio – 2769-504 – Estoril – Portugal

E-mail: info@organictakeaway.pt

Telemóvel: +351 910 787 656



Também poderás gostar


Pin It on Pinterest

Share This